Música

#FreeWDW: Entenda a polêmica que envolve a banda Why Don’t We e David Loeffler, um de seus gestores

A boyband americana Why Don't We está lutando judicialmente contra os abusos sofridos por parte de um de seus gestores, David Loeffler. Seus fãs têm apoiado a causa com a #FreeWDW, onde têm procurado provas para ajudar no processo contra Loeffler.

3 min de leitura
31 Ago 2021 - 19h31 | Atulizado em 31 Ago 2021 - 19h31

Mais um escândalo revoltante na indústria musical. Para os que acompanham o mundo pop, não é grande novidade diversos artistas sofrerem abusos por parte de suas gestões. Muitos artistas já falaram abertamente sobre cláusulas abusivas e abusos de autoridade que enfrentaram no início de suas carreiras, ou até por mais tempo. O caso mais recente que ganhou força na internet durante os últimos dias envolve a boyband americana Why Don’t We e David Loeffler, um de seus gestores.

O movimento #FreeWDW ganhou as redes sociais na última sexta-feira (27), quando a Billboard divulgou a informação de que Randy Phillips e David Loeffler, empresários responsáveis pela gestão das carreiras da banda Why Don’t We e do cantor EBEN, estão em uma briga nos tribunais para decidir quem permanece no comando da empresa em que são sócios.


Bob Dylan é acusado de abusar sexualmente de menina de 12 anos em 1965

Alessia Cara fala sobre saúde mental e novo álbum: 'Afetou a maneira que componho'

Iza fala sobre falta de produtividade no isolamento social


Randy Phillips, no processo, está acusando Loeffler de ter um “comportamento torturante” com os integrantes da banda, que possuem entre 20 e 23 anos, com abusos psicológicos degradantes. De acordo com os relatos, o empresário obrigava os artistas a dormirem em apenas dois quartos (em um ambiente que possuía mais quartos), gritava de forma agressiva com os rapazes, os impedia de sair de casa, mudando a senha frequentemente do alarme da residência e controlava de maneira irresponsável a dieta dos membros do grupo.


 

Why Don't We para a Mood Magazine (Foto: Reprodução/Instagram)


Ainda segundo a publicação da Billboard, Zach Herron (de 20 anos), Jack Avery (de 22 anos), Daniel Seavey (de 22 anos), Corbyn Besson (de 22 anos) e Jonah Marais (de 23 anos), os integrantes da boyband Why Don’t We, estariam se recusando a comparecer nos compromissos da banda até que Randy se torne o único gestor do grupo. O fato levou David a mover um processo contra os cinco por quebra de contrato. 

Após a divulgação dos maus tratos cometidos contra os ídolos teen, seus fãs se empenharam em buscar qualquer prova ou evidência comprovando a veracidade da versão dos membros da banda. Dentre essas provas buscadas, um áudio vazado em que David grita agressivamente com Zach, o integrante mais novo, por conta de uma salada, foi divulgado. No áudio, Randy, Jonah e Jack tentam acalmar Loeffler enquanto Herron chora assustado.



Além dos fãs, familiares e amigos da banda se pronunciaram sobre o caso nas redes sociais. O pai de Daniel, Jeffrey Saevey publicou em seu Twitter sobre os meninos ficarem com fome e trabalharem exaustivamente, além de David não querer atribuir os créditos devidos pela produção do álbum mais recente da banda, o “The Good Times and The Bad Ones”, a Daniel, que foi quem o produziu quase que por completo, em um estúdio localizado em sua casa.

“Loeffler não iria dar crédito de protudor ou co-produtor ao membro da WDW Daniel Seavey, que foi responsável pela maior parte da produção.” Imagine isso!!! Dar o crédito de produção a um melhor amigo (um mixer) em vez de quem realmente produziu o TGTATBO”, disse Jeffrey Saevey em um tweet.


 

Assista ao clipe de "Fallin' (Adrenaline)", um dos singles do álbum "The Good Times and The Bad Ones" (Reprodução/YouTube)


Jeffrey ainda disse que no contrato, os meninos eram tidos como “trabalhadores assalariados” e recebiam apenas 40 dólares por dia em turnê, chegando a 60 dólares se fosse internacional.

O irmão de Daniel também se pronunciou sobre o assunto. Tyler Seavey já trabalhou em turnê com o grupo e afirmou que abandonou o cargo por conta de “um homem que fez minha vida miserável o suficiente para que eu deixasse de viajar o mundo em turnê junto com meu irmão”.

Os fãs também acharam e compartilharam vídeos em que os membros da boyband diziam não estar dormindo bem, se alimentando corretamente e cansados excessivamente. Em um deles, Corbyn diz que a primeira vez que havia comido naquele dia, havia sido no horário de 03:45 e que estava com tanta fome que se sentiu mal, como se fosse morrer caso não se alimentasse.



Outro fator que chamou a atenção dos fãs, foi o fato de Corbyn ter gravado o clipe da canção “8 Letters” em fase de recuperação de uma cirurgia feita em seu pescoço. "No vídeo (de 8 Letters) é até engraçado porque estou usando essa gola alta para cobrir o curativo e o ferimento que ainda estava exposto na minha garganta naquele período. E embaixo da minha jaqueta branca eu estava recebendo uma canulação intravenosa...", disse o cantor em um vídeo.



O fandom da banda também compartilhou no Twitter, uma imagem em que Zach Herron aparentemente dormia embaixo da cama que outros dois membros, Daniel e Jonah, dividiam. Nas dezenas de postagens com a foto e a #FreeWDW, os fãs afirmam que a situação cruel perdurou por pelo menos um ano, enquanto Zach ainda era menor de idade.



As redes sociais dos integrantes também são controladas e eles são impedidos de postarem sobre seus relacionamentos pessoais. Isso aconteceu quando Jack Avery se tornou pai. A mãe de sua filha, Gabriela Gonzales, contou em suas redes que foi obrigada a esconder sua gravidez e não teve a liberdade de escolher quando anunciaria a própria filha.

Jonah Marais criou uma playlist no Spotify apenas com a música “Free”, da própria WDW e publicou em seu Twitter que tudo ficará bem.



Até agora, a única informação oficial do representante legal dos 5 integrantes, individualmente, alegou que seus clientes estão de acordo com a opção de Randy Phillips se tornar o único gestor da empresa que controla a carreira deles como cantores solo e dentro da Why Don’t We.

(Foto destaque: Why Don’t We. Reprodução/Instagram)

Deixe um comentário