Saúde e Bem Estar

Estudo aponta que hepatites virais B e C podem causar câncer de fígado

Estudo do Instituto Datafolha alega que hepatites virais B e C podem causar câncer de fígado - também conhecido como carcinoma hepatocelular. Através do SUS é possível realizar testes e tratamento para as doenças.

3 min de leitura
08 Out 2021 - 23h00 | Atulizado em 08 Out 2021 - 23h00

Recente estudo feito pelo Instituto Datafolha para o Instituto Brasileiro do Fígado (IBRAFIG), mostra que a grande parte dos brasileiros acredita que o câncer de fígado é causado por consumo de álcool em demasia e ao uso excessivo de tabaco. O hepatologista e presidente da IBRAFIG, Paulo Bittencourt, disse em entrevista à Agência Brasil que parte do câncer primário de fígado é provocado pelas hepatites virais B e C. Paulo afirma que “São doenças tratáveis e preveníveis. A gente pode falar que grande parte da população brasileira negligencia a prevenção de um dos principais tipos de câncer, que é o câncer de fígado”.

Primeira vacina contra malária é aprovada pela OMS

Média móvel de mortes por covid-19 diminui no Brasil

Ministério da Saúde suspende intervalo entre as vacinas da gripe e covid-19

Paulo alegou que as hepatites virais encarregadas pela metade dos casos de câncer primário de fígado, chamado de carcinoma hepatocelular, que possui testagem e tratamentos gratuitos através do Sistema Único de Saúde (SUS). O estudo foi realizado entre os dias 8 e 15 de setembro e contou com aproximadamente duas mil pessoas acima de 18 anos divididas em 129 cidades em todo o país. Na pesquisa, foi identificado que apenas 40% das pessoas entrevistadas haviam realizado teste para hepatites virais.


Ilustração retratando hepatites e demais doenças no fígado. (Foto: Reprodução/ IStock)


Ao serem questionadas pelo motivo da não realização do teste, grande parte das pessoas afirmaram que não sentiam nenhum sintoma relacionado ao fígado. Também foi identificado que, de cada 10 brasileiros, oito sabem que os testes para hepatites B e C são realizados de forma gratuita pelo SUS, contudo, 47% e 46%, respectivamente, não viam necessidade de realizar o teste por motivos variados ou falta de interesse. Paulo Bittencourt também afirmou que essas doenças agem de forma silenciosa e que, tanto o câncer de fígado como as hepatites em estágios iniciais não causam sintomas. “O câncer de fígado, quando ele se manifesta, do ponto de vista clínico, geralmente já está em fase muito avançadas, onde o tratamento curativo não é mais possível”, declara.

Foto Destaque: Mulher com dores abdominais na região do fígado. Reprodução/ IStock

 

 

 

 

 

Deixe um comentário