Duquesa Meghan Markle é acusada de fazer bullying com ex-funcionários do Palácio de Buckingham

Publicado 04 de Mar de 2021 às 13:27

O Jornal The Times publicou nesta semana algumas reclamações de ex-funcionários sobre o tratamento que eles recebiam da Duquesa e do Duque de Sussex, na época em que ele trabalhava para a realeza. Segundo o jornal, esse ocorrido aconteceu em outubro de 2018, quando Meghan Markle ainda era duquesa e o príncipe Harry ainda era duque.


https://lorena.r7.com/post/Durante-entrevista-Oprah-Winfrey-questiona-Meghan-Markle-Voce-ficou-em-silencio-ou-foi-silenciada

https://lorena.r7.com/post/Adriane-Galisteu-de-volta-para-Record-a-mais-nova-apresentadora-de-Power-Couple-Brasil

https://lorena.r7.com/post/Rapper-Azealia-Banks-apos-uma-semana-de-noivado-termina-com-Ryder-Ripps


Nesta quarta-feira (3), o Palácio de Buckingham disse em um comunicado oficial que será feito uma análise das alegações contra Meghan Markle pelos Recursos Humanos do Palácio.

 

Em nota, a realeza se pronunciou quanto ao ocorrido: "Estamos claramente muito preocupados com as alegações no The Times após reclamações feitas por ex-funcionários do duque e da duquesa de Sussex. Consequentemente, nossa equipe de RH analisará as circunstâncias descritas no artigo. Os membros da equipe envolvidos no momento, incluindo aqueles que deixaram a Família, serão convidados a participar para ver se as lições podem ser aprendidas".

 

As alegações feitas pelo ex-funcionário foram passadas para o secretário particular do príncipe William. Segundo o secretário, Meghan fez com que um funcionário tivesse a confiança abalada e outros dois assistentes pessoais pediram demissão.

 

No comunicado ainda dizia: "A Casa Real tem uma política de dignidade no trabalho em vigor há vários anos e não tolera e não tolera intimidação ou assédio no local de trabalho".

 

Meghan se pronunciou, e disse em entrevista ao programa da Oprah que o Palácio de Buckingham está dizendo inverdades sobre ela e seu esposo. O programa irá ao ar no próximo domingo (7) nos EUA, e no Reino Unido na segunda-feira (8). Além de falar sobre esse ocorrido, também irá detalhar o período do casal como membros da realeza, antes de renunciarem seus cargos em março de 2020 e irem viver na Califórnia, nos EUA.


Meghan Markle e príncipe Harry - (Reprodução/Instagram)


A apresentadora perguntou a Meghan como ela se sentia sobre o que o palácio vem dizendo a seu respeito e que ali ela poderia contar a sua verdade. A duquesa disse que ela e Harry não ficariam em silêncio e que o Palácio de Buckingham não poderia esperar isso.

 

"Não sei como eles poderiam esperar que, depois de tanto tempo, ainda ficaríamos em silêncio enquanto a The Firm (como é chamada a realeza britânica) desempenha um papel ativo em perpetuar falsidades sobre nós", disse Meghan em um vídeo lançado pela CBS (uma emissora de TV americana).

 

"Se isso vem com o risco de perder coisas, quero dizer... Há muita coisa que já foi perdida.", palavras ditas na entrevista pela duquesa. 

 

Meghan Markle nega as acusações contra ela e o príncipe Harry e em resposta ao jornal, foi feita uma declaração pelo seu porta-voz, que dizia: "A duquesa está entristecida por este último ataque à sua pessoa, particularmente como alguém que foi alvo de bullying e está profundamente comprometida em apoiar aqueles que passaram por dor e trauma.”

 

Completou dizendo: "Ela está determinada a continuar seu trabalho construindo compaixão mundo afora e continuará se esforçando para dar o exemplo de fazer o que é correto e fazer o que é bom."

 

(Foto Destaque: Meghan Markle e príncipe Harry. Reprodução/Getty Images)

Deixe um comentário