'Dom': Amazon abre alas com elenco e qualidade Global

Publicado 08 de Jun de 2021 às 17:40

Estreou na última sexta-feira (4), a primeira grande produção brasileira da plataforma de streaming da Amazon, a Prime Video, a série Dom. Com extensão de 8 episódios com média de uma hora cada, a trama tem Gabriel Leone como Pedro Dom, Flávio Tolezani e Filipe Bragança como Victor, pai de Dom e grande elenco que já tem carimbo Global. Além dos rostos conhecidos, a produção vai muito além do que já foi visto na TV ou no streaming. Sendo capaz de chocar e emocionar na mesma proporção com sua verossimilhança, Dom traz um padrão muito semelhante ao apresentado na Globo.

Tudo é milimetricamente pensado na série, até a fluidez com que a trama se desenvolve. Mesmo com flashbacks frequentes aos anos de 1970, onde Victor, ainda jovem e cheio de sonhos, é interpretado por Filipe Bragança, e início dos anos 90, onde Guilherme Garcia interpreta brilhantemente o papel de Pedro por volta de seus 13 à 15 anos, não se faz necessário uma fotografia diferente ou legendas obrigatórias, embora apareçam em alguns momentos. A linha temporal não linear não atrapalha ou confunde em nada o espectador.

Breno Silveira, cineasta experiente, deu à Dom o seu traço humano. Diferente de diversas obras que mostram a realidade no Rio de Janeiro de maneira caricata, a série traz o real sem tanta espetacularização. Todo o desenvolvimento de Pedro Dantas, até que se torne Pedro Dom, traz o lado humanizado do personagem. A trama não traz um dos grandes assaltantes dos anos 2000 de maneira mastigada ao público. Todas as faces e sentimentos de Gabriel Leone e Guilherme Garcia são cruciais para que o acabamento emocional da obra seja concluído com maestria.


Gabriel Leone e Flávio Tolezani como Dom e Victor (Divulgação/Prime Video)


Leone, que já é um velho conhecido do público, mesmo tendo apenas 27 anos, realizou seu maior ato, até então, na atuação. Desde os ápices alucinógenos de Pedro, até seus momentos de sentimentalismo à sua violência, o ator entregou um personagem tão carregado de propriedade, que mal se via Gabriel por baixo das camadas de Dom. O ator já atuou em variadas produções da Globo, dentre elas, Malhação – Casa Cheia (2013), Verdades Secretas (2015), Velho Chico (2016), Os Dias Eram Assim (2017) e Onde Nascem os Fortes (2018).

Outro destaque da obra, é o jovem Filipe Bragança, de 20 anos, que diferente do personagem que o lançou às graças do público, o Duda, em Chiquititas (2013-15), apresenta grande maturidade no papel de Victor Dantas em sua juventude, nos anos 70. Victor presencia a chegada da cocaína no Rio de Janeiro, desde as favelas até locais de luxo da zona Sul, junto à Ditadura Militar. Filipe também já atuou na Globo, em Órfãos da Terra (2019), no papel de Benjamin Nasser.

Além dos três protagonistas, Gabriel Leone, Flávio Tolezani e Filipe Bragança, outros personagens importantes na trama, já fizeram passagem pela emissora. Isabella Santoni, Julia Konrad, Ramon Francisco, Raquel Villar, Guilherme Hamaceck e Fábio Lagos são rostos conhecidos.


Amazon Prime Video divulga novas cenas de ‘Dom’, sua nova série brasileira

Roteirista de 'Loki' diz que tirou inspiração de thrillers de suspense

Netflix libera as primeiras imagens da quinta temporada de ‘La Casa de Papel’


Gabriel Leone contou um pouco sobre como foi encarnar um jovem que vai de dependente químico à um dos assaltantes mais procurados do RJ: “Uma das bases desse personagem é que além do vício dele na droga, ele era viciado em adrenalina. Então é o que sempre motivou ele também para o lado do crime, para viver uma vida inconsequente sem limite, foi dessa relação com a dor, e não sentir tanta dor, proporcionou a vida que ele teve, e desde de início do trabalho, e a proposta que o Breno apresentou era pelo processo dele de edição, e por ter praticamente filmado tudo em ordem cronológica, o que é uma coisa muito rara, e como as cenas são muito densas, e muito viscerais, nossa ideia era ir vivendo, uma cena após a outra, um dia após o outro, essa gradação, desde do início dele se viciando”.

O ator completa: “Mas do que uma preparação com viciados, a minha intenção era ir caminhando com esse personagem, até que ele chegasse nesses ápices, sabe? Por ter justamente feito em ordem cronológica, no momento que eu estava fazendo uma cena de um ápice emocional, ou enfim, alguma coisa relacionada [ao consumo dele com as drogas], eu tinha tudo de bagagem que eu tinha vivenciado, cenicamente falando. No geral, a gente não tem isso.”

(Foto destaque: Filipe Bragança, Gabriel Leone e Flávio Tolezani. Divulgação/Prime Video)

Deixe um comentário