Cinema/TV

Disney tenta silenciar processo de Scarlett Johansson e advogado da atriz responde: ‘Estão tentando esconder sua má conduta'

Disney tenta silenciar disputa judicial com Scarlett Johansson. Atriz de Viúva Negra processou o estúdio alegando quebra de contrato no lançamento do filme da Marvel.

3 min de leitura
21 Ago 2021 - 15h44 | Atulizado em 21 Ago 2021 - 15h44
Um novo capítulo na disputa judicial entre a atriz Scarlett Johansson e a Disney promete fortes emoções para ambas as partes. Neste sábado (21), a empresa do Mickey apresentou uma moção no tribunal para forçar a atriz de Viúva Negra para uma audiência de arbitragem privada. Nesse tipo de processo, ambas as partes escolhem uma pessoa ou grupo imparcial para julgar seus processos sem a necessidade de usar um tribunal de justiça, o que pode aumentar a rapidez do veredito. Os resultados ou acordos feitos são de teor privado, ou seja, apenas as partes envolvidas têm conhecimento do resultado.
 
Para justificar o pedido feito, Daniel Petrocelli, advogado da Disney, argumenta que a empresa cumpriu seu contrato de lançar ‘Viúva Negra’ nos cinemas, mas nada nas cláusulas obrigava que o projeto fosse distribuído unicamente nos cinemas. Além disso, o representante do estúdio afirmou que o longa-metragem arrecadou um bom dinheiro nas bilheterias mundiais, os valores atuais são de US$ 489 milhões, sendo US$ 367 milhões da receita nos cinemas e US$ 125 milhões do Acesso Premium do Disney+. O valor dos aluguéis no streaming foram calculados na bilheteria normal para que o bônus prometido à Johansson fosse calculado, algo que segundo a companhia, não estava no contrato da atriz.

(Scarlett Johansson e Florence Pugh em Viúva Negra - Reprodução/Disney)

Segundo o advogado de Scarlett Johansson, John Berlinski, o processo da atriz contra o estúdio pouco tem a ver com a quebra de contrato e sim com que a Disney teria interferido no acordo de Scarlett com a Marvel Studios para aumentar o número de assinantes do Disney+. Em declaração para a Variety, Berlinski respondeu à moção apresentada por Petrocelli e não poupou críticas para a tentativa de abafar o caso. Ele disse:
 
“Depois de inicialmente responder a este litígio com um ataque misógino contra Scarlett Johansson, a Disney está agora, previsivelmente, tentando esconder sua má conduta em uma arbitragem confidencial. Por que a Disney tem tanto medo de litigar neste caso em público? Porque sabe que as promessas da Marvel de dar a ‘Viúva Negra’ um típico lançamento nos cinemas ‘como seus outros filmes’ tinham tudo a ver com garantir que a Disney não canibalizaria as receitas de bilheteria para aumentar as assinaturas do Disney Plus. No entanto, foi exatamente isso o que aconteceu — e estamos ansiosos para apresentar a evidência esmagadora que prova isso. ”
 
https://lorena.r7.com/post/Armor-Wars-Marvel-contrata-Yassir-Lester-para-escrever-roteiros-da-serie
https://lorena.r7.com/post/Rebecca-Hall-fala-sobre-cena-em-que-teve-de-fazer-sexo-com-um-fantasma
https://lorena.r7.com/post/Salma-Hayek-achou-que-viveria-uma-avo-em-Os-Eternos
 
Em meio a esse turbilhão jurídico, Scarlett deu à luz ao primeiro filho com seu marido, o ator Colin Jost. Em uma postagem no Instagram, Jost confirmou o nascimento de seu filho, cujo casal batizou de Cosmo. O parto ocorreu em segredo, a atriz já estava grávida durante a turnê de divulgação do filme e a gravidez só foi confirmada recentemente por ele em um podcast, o casal se casou em novembro de 2020. Vale lembrar que a atriz já é mãe da pequena Rosie, nascida em 2014 e fruto de um antigo relacionamento com o publicitário francês Romain Dauriac.
 
(Foto Destaque: Scarlett Johansson em Viúva Negra - Reprodução/ Disney/Marvel)

Deixe um comentário