Celebridades

Dennis DJ diz: 'Abandonei tudo para seguir no funk'

Dennis DJ conta como foi o início de sua carreira no meio do funk sem muito reconhecimento, sem muitas parcerias, e faz uma comparação de como é hoje em dia.

3 min de leitura
30 Nov 2020 - 13h26 | Atulizado em 30 Nov 2020 - 13h26

Dennison de Lima Gomes, mais conhecido como Dennis DJ, chegou na marca de mais de um bilhão de visualizações em sua conta do YouTube. O DJ que alegrou os fãs na quarentena com inúmeras lives, as vezes duas vezes ao dia, contou em uma entrevista para a QUEM que nem sempre teve esse reconhecimento e respeito. 

Leia mais: Zé Felipe e Virginia Fonseca descobrem sexo do bebê em chá de revelação

Dennis contou como era o passado e a luta para conseguir chegar aos números que hoje em dia é bem mais facil. "Muito feliz de olhar para trás e ver que a gente contribuiu para o funk chegar aonde chegou hoje. Não só eu, mas vários outros DJs e produtores que ajudaram o ritmo a sair do Rio e ir para o mundo, quebrar barreiras. Fui o primeiro DJ a tocar em Barretos. Fui empresariando outros artistas, cuidando de agenda e aprendendo muito", conta o Dj.


Dennis Dj. (Foto: Reprodução/Instagram)


Para conseguir chegar ao patamar de fama que tem hoje em dia, Dennis investiu bastante em sua carreira. "Em um Baile do Dennis pode ter investimento de até meio milhão de reais no palco, que não perde para nenhum artista internacional. Já teve show meu e do David Guetta no mesmo lugar, e eu perguntei qual era o headline, quando me falaram, eu pedi para dobrar tudo. E ele recebeu 10 mil pessoas e eu 18 mil. Não tenho esse medo de arriscar. São muitos anos de carreira e a a experiência me trouxe essa segurança", explica Dennis.

Parcerias

"E é legal que as pessoas ficam chocadas de saber que eu produzi vários hits, como Tô Tranquilão, do MC Sapão. Com o MC Koringa, emplaquei três músiscas seguidas trilha sonora de novelas das 21h, da Globo. O legal desse trabalho é que algumas dessas músicas já estão nas plataformas digitais e outras nunca foram. Nem todas fizeram o caminho dos grandes sucessos, tocaram muito no Rio, mas agora o resto do Brasil vai conhecer”, disse o Dj.

Reconhecimento

O amor que tenho pelo funk é verdadeiro. Não estou aproveitando porque é modinha. Quando ele era marginalizado, eu também estava no movimento. Quando entrei na Furacão, tinha 16 anos e trabalhava sem ganhar nada no começo, entrei para aprender mesmo. Abandonei tudo para seguir no funk, porque acreditava, quando ele não dava fama, nem glamour”, fala Dennis.

Todos escutam Dennis

"Hoje toco na formatura da Sasha. Toquei na festa da turma dela em uma escola americana, com a galera bilíngue e todo mundo curtindo o meu som. E sai de lá e fui fazer uma festa no subúrbio e a energia das pessoas era a mesma. A música faz isso de aproximar universos completamente diferentes”, explica o DJ.

 

(Foto destaque: Dennis DJ.Reprodução/Instagram)

 

 

 

 

 

Deixe um comentário