Cruzeiro perde mais uma e comando pode mudar

Publicado 21 de Jul de 2021 às 18:10

Após mais uma noite difícil para os torcedores celestes, o Cruzeiro chega a marca de sete partidas sem vitória no Campeonato Brasileiro da Série B. A derrota para o Remo por 1 a 0 aumentou o maior jejum da equipe desde o fim da Série A de 2019, quando o clube foi rebaixado.

Até o início da partida desta terça-feira, o Cruzeiro era o 15° colocado, uma posição acima da zona de rebaixamento. Já após o término do jogo e somado aos resultados de outras partidas, o Cruzeiro foi ultrapassado pelo Brasil de Pelotas e agora lidera o grupo dos 4 piores. A derrota pesou na conta do Técnico Mozart, que se vê cada vez mais pressionado a entregar o cargo. Porém, em coletiva pós-jogo, o treinador diz que não pensa em pedir demissão e confia em seu trabalho com a equipe.

 

Leia mais: Japão vence Austrália no softbol na primeira disputa pelos Jogos Olímpicos.

Leia mais: Sobe para 80 os casos de Covid 19 nas Olimpiadas de Toquio

Leia mais: Atletas testam cama de papelao antissexo das Olimpiadas: É falso! Noticia falsa!


Rômulo encara seu marcador. (Foto:Reprodução/@ggaleixo)


Nesta manhã novas informações sobre o comando do Cruzeiro vieram a público: Segundo o jornalista do portal UAI, Guilherme Piu, durante a madruagada desta quarta-feira a diretoria do Cruzeiro teria entrado em contato com o técnico Vanderley Luxemburgo para tentar acordo, caso o Mozart peça demissão do cargo. Apesar da notícia não ter sido confirmada pela equipe mineira, os rumores sobre a possível troca de comando aumentam com o passar das horas. 

NOVAS REGRAS 

Após entrar em vigor nova regra que limita a troca de treinadores durante a participação da equipe no Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro se vê de mãos atadas quanto a decisão da troca de treinadores.  Segundo a nova regra o clube começará o Brasileirão com um técnico inscrito e, caso demita este treinador, poderá inscrever apenas mais um técnico. Em caso de segunda demissão, o profissional substituto tem que estar trabalhando no clube há pelo menos seis meses. Em caso de pedido de demissão por parte do treinador, o clube não sofrerá limitação para inscrever um novo técnico. 


Cruzeiro lidera zona de rebaixamento. (Foto: Reprodução/ggaleixo)


Portanto cabe à Mozart decidir se continua seu trabalho frente ao Cruzeiro, ou entrega o chapéu.

 

(Foto: Reprodução/ggaleixo)

Deixe um comentário