Notícias

Catador de lixo de 12 anos encontra árvore de natal e afirma que nunca teve a oportunidade de ter uma em casa

Gabriel da Silva tem 12 anos e nunca teve uma árvore-de-natal em casa. Ele mora com a mãe na cidade de Pinheiros, no Maranhão. O garotinho sonha em ser jogador de futebol.

3 min de leitura
06 Dez 2021 - 18h00 | Atulizado em 06 Dez 2021 - 18h00

Nesta semana, a foto de Gabriel da Silva, de 12 anos, repercutiu bastante nas redes sociais. Parte das pessoas se comoveram com a fotofrafia de João Paulo Guimarães, caracterizada pela pureza e simplicidade de uma criança. Na imagem é possível analisar o garotinho com um pinheiro natalino nas mãos, sob o lixão de Pinheiro, no Maranhão. Inclusive foi lá que as fotos foram feitas, capturadas através do olhar do fotógrafo paraense.   

Gabriel mora com a mãe, além de a ajudar como catadora nos períodos da tarde, o menino estuda pela manhã e sonha em ser jogador de futebol. Encantando com a reprodução de sua história, o garoto enfatiza que nunca teve uma árvore-de-natal em casa.   


(Lixão localizado em Pinheiro, Maranhão. Foto:  Reprodução/João Paulo/Instagram) 


No entanto, o encarregado pelo impacto da história de Gabriel foi o Padre Júlio Lancellotti que postou em suas redes sociais após adquiri-las de João Paulo.   

"Eu estava fotografando. De repente, vi o Gabriel puxar de dentro da sacola uma árvore de Natal. E final de ano e com a pandemia acontecendo, as coisas tem sido tão difíceis, né? Na hora eu olhei aquilo ali, ele puxando aquela árvore, bateu aquela consciência do que estava acontecendo, e comecei a chorar", recordou o autor.  

O defensor público Eurico Arruda, foi quem postou um vídeo que resultou na ida do fotógrafo até o lixão, ao retornar ao local fez uma observação referente ao estado de vida de Gabriel e sua família, que é, inclusive, a de bastante brasileiros. Arruda salientou que àquelas pessoas estavam invisíveis e excluídas. Ainda ressaltou que se deparar com pessoas que estão vivendo abaixo da linha da miséria é uma afronta a dignidade humana.  

“Nós temos a missão de buscar justiça social para essas comunidades." concluiu.  

https://lorena.r7.com/post/Familiares-encontram-apoio-durante-julgamento-do-caso-da-boate-Kiss

https://lorena.r7.com/post/Pesquisa-revela-que-55-dos-brasileiros-consomem-bebidas-alcoolicas

https://lorena.r7.com/post/Reducao-do-preco-do-combustivel-sera-automatica-afirma-Bolsonaro


No Brasil, por dia, cerca de 35 mil toneladas são direcionadas para os lixões. Vale ressaltar que, onze anos após vigência da Lei de Resíduos Sólidos (Nº 12.305/10) que, por sua vez, prescreve o descarte e presume a criação de aterros sanitários, ainda há mais de 2,6 mil lixões totalmente irregulares no país. No estado do Maranhão, por exemplo, dos 217 municípios, somente 11 descartam o lixo que produzem em aterros sanitários. Isto é, 95% das cidades ainda necessitam dos lixões.   

Foto destaque: Gabriel da Silva se deparando com um pinheiro natalino. Reprodução / João Paulo/ Instagram  

Deixe um comentário