Esportes

CSA bate o Vasco por 3 a 1 em São Januário

Dellatorre é o destaque do CSA na partida marcando 2 gols em São Januário. Renato Cajá também deixa o seu e Cano marca para time da casa. Vasco sente a ausência de Nenê no setor de criação.

3 min de leitura
30 Out 2021 - 13h40 | Atulizado em 30 Out 2021 - 13h40

Em partida válida pela 32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o Vasco recebeu o CSA-AL em São Januário. O time carioca abriu o placar aos 19 minutos da etapa inicial em cobrança de pênalti convertida pelo centro avante vascaíno Germán Cano, mas cedeu o empate aos visitantes 5 minutos depois, em cobrança de falta convertida pelo meia Renato Cajá do CSA. O primeiro tempo terminouempatado em 1 a 1, mas com um ar de que o segundo tempo seria ainda mais intenso e disputado.


Marquinhos Gabriel faz função de armador no lugar de Nenê supenso (Foto: Reprodução/André Durão)


Logo no início do segundo tempo, o técnico vascaíno Fernando Diniz fez duas alterações que deram um novo fôlego na equipe carioca, com as saídas de Gabriel Pec e Andrey para as entradas do centroavante Daniel Amorim e o ponta Léo Jabá. A equipe cruzmaltina manteve uma boa posse de bola na área do CSA, porém, a ausência de um armador impediu que o Vasco fosse mais incisivo, papel esse que foi desempenhado pelo meia atacante Marquinhos Gabriel, pois Nenê cumpria suspensão pelo terceiro cartão amarelo recebido no jogo anterior, contra o Náutico, porém, o camisa 31 não rendeu o suficiente. Na primeira etapa, articulou de forma tímida as jogadas de armação e perdeu algumas disputas de bola.

 

No momento em que o Vasco esboçava uma melhora na partida, aos 37 do segundo tempo, a equipe alagoana virou o jogo com o atacante Dellatorre, aproveitando a falha da defesa vascaína. O volante alagoano Giva Santos ficou entre 3 marcadores, caiu e mesmo assim conseguiu dar um passe para o camisa 9 ampliar o placar em 2 a 1 para o CSA.

 

Após essa falha, Diniz decide substituir o lateral Zeca pelo atacante Jhon Sánchez, que em sua estreia pelo clube carioca não pôde fazer muito, porém mostrou que é bem oportunista. Aos 43 minutos do segundo tempo, dentro da pequena área do CSA, pegou rebote em chute de Cano que foi defendido pelo arqueiro alagoano.

 

Juventude confirma negociação de Paulinho Boia com o Metalist da Ucrânia e jogador não atua mais pelo clube

STJD absolve Fred do Fluminense por lance com Ronald do Fortaleza

CBF anuncia convocados para os amistosos contra Marrocos pelo futsal


Aos 47 minutos da etapa final, em contra ataque muito bem arquitetado pelo CSA, o atacante Clayton é lançado em profundidade, foi parado com um carrinho do lateral vascaíno Riquelme dentro da pequena área, e com o auxílio do VAR, a penalidade foi marcada e convertida pelo atacante Dellatorre, fazendo 3 a 1 sobre o Vasco e seu segundo gol na partida.

Com essa vitória o CSA ultrapassa o Vasco assumindo a 7ª posição na tabela, ficando a 5 pontos do quarto colocado, e o Vasco, por sua vez, alcança a 8ª posição da tabela com a derrota amarga e fica com uma diferença de 6 pontos à vaga no grupo de acesso.


Torcida insatisfeita arremessa objetos em protesto (Foto: Reprodução/André Durão)


 

Ao término do jogo, os torcedores vascaínos que compareceram para apoiar o time não ficaram satisfeitos com a atuação ruim do elenco e protestaram com gritos de: “time sem vergonha” e arremessaram objetos como copos e garrafas plásticas em direção ao campo. Também houve relatos de brigas ao redor de São Januário ao apagar das luzes.

 

Foto destaque: Vasco. Reprodução/André Durão

Deixe um comentário