Esportes

Bem necessário! Apesar das críticas dos fãs, proteção da cabeça salva a vida de Hamilton em GP da Itália

Hamilton teve forte colisão com Max Verstappen e dispositivo de segurança Halo impediu que a roda do carro do piloto holandês se chocasse com a cabeça do heptacampeão mundial.

3 min de leitura
12 Set 2021 - 21h22 | Atulizado em 12 Set 2021 - 21h22

Mesmo contrariado pelos fãs do esporte, Halo, dispositivo utilizado pelos pilotos para a proteção da cabeça, cumpriu sua função e impediu que o britânico Lewis Hamilton tivesse um fim trágico na corrida de Monza, na Itália, realizada neste domingo (12).

Em choque ocorrido na primeira volta do circuito, Max Verstappen após passar pela zebra na curva viu seu carro subindo e indo parar em cima da Mercedes de Hamilton. Graças ao dispositivo de segurança, a roda traseira da RBR de Max não se colidiu com a cabeça do britânico, o que, para o chefe da Mercedes, TitoWolff, salvou a vida do heptacampeão mundial. 

"O Halo definitivamente salvou a vida de Lewis hoje. Teria sido um acidente horrível no qual não quero nem pensar se não tivéssemos o Halo", desabafa o chefe da Mercedes.


Max Verstappen, saindo da corrida, após colisão com Hamilton (Reprodução: motorsports.com)


Com a disputa entre os dois carros na primeira curva, o carro da Red Bull, ao passar por cima das lombadas, acabou saltando para cima da Mercedes de Hamilton levando os dois para fora da pista e encerrando ali suas participações na Itália. Wolff ainda salientou que é preciso que os atletas respeitem os espaços de seus colegas de profissão para que esses incidentes não ocorram.

"Ambos precisam deixar espaço um para outro, disputar com firmeza mas evitar acidentes. Foi divertido até agora, mas já vimos o Halo salvar a vida do Hamilton hoje e o impacto forte do Max em Silverstone, e nós não queremos uma situação em que alguém se machuque seriamente", contou. 

O chefe da Red Bull também ressaltou a funcionalidade do Halo, comprovada neste domingo:

"Foi um acidente bizarro. Você vê que o carro do Max subiu na Mercedes. Acho que sem o Halo, não haveria proteção para o peso da roda, que caria diretamente em cima do Lewis. Então mais uma vez o Halo demonstrou, como em Silverstone, o seu propósito na F1".

https://lorena.r7.com/post/Presidente-da-La-liga-lamenta-a-saida-de-Messi-mas-exalta-Vinicius-Jr

https://lorena.r7.com/post/David-Luiz-e-oficialmente-jogador-do-Flamengo

https://lorena.r7.com/post/Senol-Gunes-e-demitido-da-selecao-da-Turquia

O presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), Jean Todt, também declarou seu contentamento e reforçou o dispositivo ser “novamente muito importante” para o esporte. O Halo pode sim dividir opinião na Fórmula 1, mas sua presença neste domingo foi crucial para que Hamilton continuasse bem, podendo correr e desfrutar da sua carreira e vida pessoal. Já dizia o ditado: cuidado nunca é demais.

 

(Foto Destaque: Hamilton na colisão. Reprodução: Andrej Isakovic/AFP)

Deixe um comentário