Celebridades

Após a Hungria impor lei anti-LGBTQIA+, Lewis Hamilton diz ser um ato 'Inaceitável e covarde'

Após o governo da Hungria impor lei anti-LGBT, o automobilista Lewis Hamilton se pronuncia na redes sociais contra o ato e diz que a lei é inaceitável, covarde e equivocada.

3 min de leitura
30 Jul 2021 - 17h19 | Atualizado em 30 Jul 2021 - 17h19

O governo da Hungria adotou recentemente uma lei anti-LGBTQIA+ que causou revolta para muitas pessoas, e principalmente para 'Lewis Hamilton' da Mercedes e campeão do mundo de Fórmula 1, que nas vésperas do GP da Hungria, considerou "inaceitável, covarde e equivocada" a lei adotada pelo governo.

O automobilista que foi sete vezes campeão, usou suas redes sociais para se pronunciar sobre o caso ocorrido, onde escreve: "Antes do grande prêmio deste fim de semana, quero mostrar meu apoio a todos os afetados pela lei governamental anti-LGBT. É inaceitável, covarde e equivocada para as pessoas que exerce o poder, propor uma lei como essa".

"Todos merecem a liberdade de serem eles mesmo, não importam quem amem ou como se identificam. Eu peço ao povo húngaro para votar no próximo referendo, para proteger os direitos da comunidade LGBTQIA+, que precisa do nosso apoio mais do que nunca". "O amor sempre vai vencer", concluiu Hamilton.



Lewis Hamilton se pronuncia contra a lei anti-LGBT imposta pelo governo húngaro - Foto - Reprodução/Instagram


Diante da onda de críticas dentro e fora do país, especialmente da união Europeia, Viktor Orban, anunciou um referendo vinculante com cinco perguntas sobre o tema, em questão que serão formuladas para defender a posição do atual governo húngaro. "Você apoia que centros de educação pública façam conversas sobre orientação sexual sem o consentimento  dos pais?", diz uma das idagações que será feita na consulta. Outras perguntas são se os húngaros estão de acordo com a promoção de terapias de mudanças de sexo destinadas à menores ou tornar possível que esses tenham acesso aos tratamentos. 


https://lorena.r7.com/post/Mariah-Carey-faz-elogios-a-Rayssa-Leal-apos-conquista-em-Toquio


https://lorena.r7.com/post/Justin-Bieber-presta-apoio-a-Simone-Biles-depois-da-atleta-desistir-das-Olimpiadas


https://lorena.r7.com/post/Bruna-Marquezine-monta-balada-em-sua-garagem-e-batiza-com-o-nome-de-Barquezine


O piloto que vem abraçando várias causas sociais, ainda cobrou que o governo da Hungria derrubasse as leis que proíbem casamento entre pessoas do mesmo sexo ou adoção de criança por esses casais. Sebatian vettel que também é automobilista se posicionou contra o governo, diziendo: "Acho vergonhoso que um País da União Europeia vote leis como essa. não posso entender porque eles tem dificuldade de entender a razão pela qual cada um deveria ser livre para ser como quiser".



(Foto destaque: Lewis Hemilton diz ser contra a lei imposta pelo governo da Hungria e se pronuncia sobre o caso. Reprodução/Esquire)



Deixe um comentário