Esportes

Apoio e cobrança: A reação da torcida do Flamengo após a Libertadores

Com mais de 47 mil presentes, o Flamengo venceu o Ceará no Maracanã em primeiro jogo após perder a Libertadores. A noite contou com protestos contra a direção e muito apoio ao time.

3 min de leitura
01 Dez 2021 - 12h30 | Atulizado em 01 Dez 2021 - 12h30

Após perder a final da Libertadores no último sábado (27) para o Palmeiras, o Flamengo recebeu o Ceará no Maracanã nesta terça (30) e venceu por 2 a 1. O Rubro-negro contou com o apoio de mais de 47 mil pessoas. Na final em Montevidéu, cerca de 20 mil flamenguistas estavam presentes para a decisão. Dezenas de ônibus saíram em caravanas em direção ao Uruguai, aqueles que puderam, foram de avião. O Flamengo saiu derrotado na prorrogação após falha de Andreas Pereira, que acabou deixando Deyverson livre para fazer o gol do título.



 

A derrota e a falha do meia foram difíceis de digerir, apesar disso, a torcida não desistiu de apoiar o time que tanto ama. 

 

Na tarde desta terça-feira, alguns integrantes da Raça Rubro-negra (Torcida organizada do Flamengo), foram ao CT do Ninho do Urubu, para demonstrar apoio à Andreas e cobrar atenção ao jogador. 



 
Com ingressos mais baratos, o “povão”, que não pôde estar presente na grande final em Montevideo, por conta dos altos custos, encheu o Maracanã na noite desta terça (30) e apoiou o time durante todo o jogo. Antes da bola rolar, houve protestos contra o presidente Rodolfo Landim, o vice de futebol Marcos Braz e o ex-treinador Renato Gaúcho, demitido na última segunda-feira, após perder a final da Libertadores.

 

Uma parte da torcida começou a gritar “time sem vergonha” mas foi logo abafada pela maioria, com apoio ao time, apesar da dor de perder a Libertadores, os rubro-negros estavam lá sabiam que não era o momento para vaiar e criticar o time, e sim para apoiar e empurrar a equipe para a vitória, e deixaram os protestos direcionados apenas para a diretoria do clube.

 

Com a bola rolando, os rubro-negros cantavam sem parar, e com menos de 5 minutos de jogo, Gabigol abriu o placar e foi para os braços da Nação. Ainda na comemoração, Diego Ribas pegou o celular de um torcedor e fez uma “selfie” com jogadores e torcedores.

 

https://lorena.r7.com/post/Apoiando-ate-o-final-Flamengo-vence-Ceara-diante-da-sua-torcida

https://lorena.r7.com/post/Com-a-saida-de-Renato-Gaucho-Marcelo-Gallardo-e-o-favorito-para-assumir-o-cargo

https://lorena.r7.com/post/Rebeca-Andrade-renova-contrato-com-Flamengo-ate-2024


O time rubro-negro dominava o jogo mas não conseguia ampliar o placar, Bruno Henrique chegou a marcar após bela jogada e passe de Andreas Pereira, mas o camisa 27 estava impedido. Nas arquibancadas, o show continuava. 

 

No segundo tempo o Ceará empatou com Rick, a Nação logo respondeu com o hino do clube e suas clássicas canções de apoio ao time. E não demorou para Matheuzinho colocar o Flamengo na frente novamente, para explosão dos quase 48 mil presentes no Maracanã. O lateral também foi comemorar com a torcida e em seguida, chamou Andreas, que foi aplaudido. O meia ainda teve chance de marcar e fazer o terceiro, mas chutou para fora. 

 

Antes do fim da partida, um torcedor ainda invadiu o campo, driblando os seguranças e  correndo até Arrascaeta, o torcedor abraçou o uruguaio, que sorria com o acontecimento. Os jogadores tentaram evitar que o segurança fosse agressivo com o torcedor.


 

Arrascaeta com torcedor que invadiu o campo. (Foto: Reprodução/Twitter @GiorgiandeA)


 
Após o fim do jogo, a torcida fez a festa com os jogadores e cantou uma música muito conhecida em 2019, em homenagem ao técnico Jorge Jesus, que ainda é o sonho da Nação Rubro-negra.

 


 


 

A torcida mais uma vez mostrou sua força e importância para o Flamengo. O rubro-negro aparece muitas vezes no ranking de maiores médias de público do Campeonato Brasileiro, inclusive em anos que o time não teve boas fases. O rubro-negro passou anos brigando para não cair no campeonato, mas a sua torcida nunca deixou o rebaixamento acontecer, comparecendo em peso nos estádios e apoiando durante todo o jogo. A torcida também é conhecida por sua grande pressão nos jogadores e treinadores que já vestiram o manto rubro-negro, com muitos protestos ao longo dos anos, mostrando que apoio e cobrança são coisas que nunca irão faltar 

 
 

Foto destaque: Flamengo. Reprodução / Marcelo Cortes/Flamengo 

 

Deixe um comentário