Aplicação da vacina contra a Covid-19 começa na próxima semana na Europa

Publicado 04 de Dec de 2020 às 14:11

Na manhã desta quarta-feira (2), o Reino Unido aprovou uma vacina contra o Covid-19. A vacina foi produzida pela Pfizer e BioNTech que já anunciaram que a vacinação começa na próxima semana. O governo britânico emitiu, desde março desse ano, um pedido equivalente à 10 milhões de doses da vacina, para vacinação em massa. Tal vacina tem alto valor de aprovação e eficácia por parte de pesquisadores.

A ordem de vacinação é clara: primeiramente os profissionais da saúde, assim como idosos e pessoas que estão vivendo em casas de repouso, incluindo os próprios funcionários do local. A vacina, diferentemente das outras, precisa ser mantida a -70°C, por isso as campanhas de vacinação terão que ser feitas em hospitais.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse que a aprovação da vacina é uma notícia “fantástica” e que isso irá resgatar vidas e a economia do país. O Reino Unido tem aproximadamente 59.148 mortes pela Covid-19, sendo o maior número de óbitos na Europa.

Leia mais: Vacina Farmacêutica Novavax entra em fase final de testes


Vacina contra covid-19, coronavírus, vacina em massaVacina desenvolvida tem pedido de 10 milhões de doses (Foto: Reprodução/Pixels)


Vacina no Brasil

A vacina que foi anunciada no Reino Unido é uma das quatros que estão sendo testadas no Brasil. O país ainda não tem nenhum acordo dirigido para a obtenção da mesma. Em meados de novembro, o governo brasileiro recebeu executivos da Pfizer (farmacêutica responsável pela vacina) para “conhecer os resultados dos testes em andamento e as condições de compra, logística e armazenamento”.

Em vídeo, o Ministério da Saúde disse que o Brasil não tem condições de estoque para vacinas que exijam baixíssimas temperaturas de armazenamento, como é o caso da vacina desenvolvida no Reino Unido. 

Arnaldo Medeiros, secretário de vigilância em Saúde, disse que espera um imunizante que possa ser armazenado em temperaturas de 2°C a 8°C, rede de frio usada no sistema de vacinação brasileiro. Com a vacina necessitando uma temperatura de -70°C, o armazenamento e o transporte do imunizante é visto como um desafio. Além do transporte, o preço também pode ser algo que impeça a aplicação da vacina no Brasil, principalmente uma aplicação em massa.

 

(Foto destaque: Vacina contra Covid-19 começa a ser enviada para alguns países. Reprodução/Pixels)

Deixe um comentário