Anitta conta que foi vítima de estupro e que demorou a reconhecer a relação abusiva

Publicado 13 de Mar de 2021 às 17:45

Em documentário “Anitta Mande in Honório”, que foi lançado em dezembro do ano passado, a cantora Anitta fala que sofreu estupro na adolescência. Após a divulgação do material, a fala da artista teve muita repercussão, porém um dos assuntos que foi abordado é algo que está em pauta constantemente.


Anitta é mais uma mulher dentro das estatísticas de estupro contra a mulher e, assim como muitas outras, ela se sentia culpada e não queria que tal assunto viesse à tona, já que não se sentia confortável com a situação. No entanto, a cantora decidiu que se fosse para o público dela tomar conhecimento, a melhor maneira seria por conta própria.


https://lorena.r7.com/post/Dani-Calabresa-fala-pela-primeira-vez-sobre-assedio-sexual-que-sofreu-por-Marcius-Melhem

 

https://lorena.r7.com/post/Luiza-Brunet-relembra-violencia-domestica-que-sofreu-pelo-empresario-Lirio-Parisotto

 

https://lorena.r7.com/post/Alice-Wegmann-revela-ter-sofrido-muito-assedio-moral-ao-longo-da-vida


"Vi que tinha a possibilidade dessa história, de alguma forma, vir a público sem ser por mim, através de outras pessoas", contou a cantora em entrevista para a Elle.

 

E complementou dizendo: "Eu não queria de forma alguma dar o prazer de alguém usar minha história, minhas coisas, para falar ‘olha, fui eu que contei para todo mundo essa situação’. Se fosse para as pessoas saberem coisas que não estavam nos meus planos, prefiro que seja por mim".

 

Em entrevista, a "diva" disse que até pouco tempo se sentia culpada e revela: "Faz muito pouco tempo que eu parei de achar que isso é culpa minha, que eu parei de achar que eu causei isso pra mim. E eu sempre tive medo do que as pessoas iam falar: 'Como ela pode ter sofrido isso e hoje ser tão sexual, ser tão aberta?'. Eu não sei."


 Cantora Anitta - (Foto: Reprodução/Divulgação/Netflix)


A cantora foi vítima de estupro aos 14 anos e conta logo no primeiro episódio do seu documentário como a história aconteceu.

 

"Eu nunca expus isso em público. Eu sempre me coloquei numas relações meio abusivas e, quando eu tinha 14 pra 15 anos, eu conheci uma pessoa. Eu tinha medo dele. Ele era autoritário comigo, falava de forma autoritária. Eu não sei, eu era diferente quando eu era adolescente, eu não era do jeito que eu sou hoje em dia”, disse Anitta.

 

Ela relata que antes do ocorrido, percebeu ele muito nervoso e estressado, e que estava com medo do que ele podia fazer. Assim, então ela o convidou para ir para um lugar que ficassem a sós. Anitta diz que a partir disso ele se acalmou e perguntou se ela tinha certeza, e Anitta respondeu que sim. Contudo, a cantora frisou que hoje em dia percebe que concordou porque estava com medo do estresse dele.

 

"Quando cheguei lá, eu realizei que não era certo eu fazer aquilo por medo nem nada. E falei que não queria mais. Mas ele não ouviu. Ele não falou nada. Só seguiu fazendo o que ele queria fazer. Quando ele acabou, ele saiu, foi abrir uma cerveja e fiquei olhando pra cama cheia de sangue", conta a cantora, aos prantos.

 

Ela conta que pegou essa situação e transformou em algo melhor para ela. Todo sofrimento e dor ela transformou na mulher que ela é hoje.

 

“Pra todos vocês que se perguntam de onde nasceu Anitta, nasceu daí. Da minha vontade e necessidade de ser uma mulher corajosa que nunca ninguém pudesse machucar, que nunca ninguém pudesse fazer chorar, que nunca ninguém pudesse magoar. Que sempre tivesse uma saída pra tudo. Foi daí que criei essa personagem aí", disse a cantora.

 

 

 

(Foto Destaque: Anitta. Reprodução/Instagram)

Deixe um comentário