Anedonia musical: Conheça essa condição neurológica que faz as pessoas não gostarem de ouvir música

Publicado 03 de Nov de 2020 às 14:50

A música é algo prazeroso para muitas pessoas, o ato de tocar, cantar ou escutá-la é geralmente agradável aos nossos ouvidos dependo do estilo, rítmo, variando de pessoa para pessoa. Conhece alguém que não goste de música? Difícil não é? Mas existe. As pessoas que não gostam de nenhum tipo de música sofrem de Anedonia musical. Anedonia é a perda da capacidade de sentir prazer. É um sintoma típico da depressão, também encontrado em alguns tipos de esquizofrenias e no transtorno de personalidade.

Um Estudo da Universidade de McGill no Canada, descobriu que os cérebros menos sensíveis a música possuem uma atividade menos intensa entre o núcleo e o córtex (que é responsável por perceber estímulos auditivos). Nesse estudo foi constatado que apesar dessas pessoas não gostarem de música, elas recebiam a dopamina para estímulos de prazer como namorar, comer e praticar atividade física.

Leia mais: Vinho é benéfico para a saúde ?


Pesquisas apontam que cerca de 5 % da população mundial sofre de anedonia musical (Foto: Reprodução/Sabra)


Benefícios de ouvir música para a saúde

O site Reliza listou alguns dos principais benefícios ao se ouvir música para a saúde.

Ajuda a melhorar o desempenho

Para encarar aquele projeto complexo, escolha escutar músicas mais animadas. Segundo pesquisas essas músicas ajudam a apresentar bom desempenho sob pressão.

Ajuda no trabalho mais criativo

A pesquisa britânica realizada pela psicóloga Emma Gray, especialista em comportamento cognitivo, mostra que músicas de 50 a 80 batidas por minuto são as mais indicadas, isso porque permite o cérebro absorver e lembrar de informações de forma mais fácil.

 

Ajuda na concentração e raciocínio

Para atividades que requer atenção e pensar, a música clássica ou instrumental é indicada, pois melhora a performance intelectual. As músicas com 60 a 70 batidas por minutos favorece a concentração. A canção Para Elise, de Beethoven, foi aplicada em um estudo e as pessoas acertaram em média 12% mais em testes de matemática.

Reduz a ansiedade

Algumas canções podem reduzir o estresse e diminuir sintomas de depressão.

Ajuda em tarefas simples

Quando ouvimos músicas como rock ou clássica ao fundo, para executar tarefas mais “chatas” e repetitivas ou consideradas ainda simples, como responder e-mails, a nossa performance aumenta, além de reduzir erros e a motivar a equipe.

Promove o bom humor

Algumas pesquisas revelam que a música pode deixar-nos mais felizes, elevando o astral.

Motiva para malhar

Quando é uma playlist animada e cheia de agitação pode ajudar a nos motivar a treinar com mais ânimo, além disso ela reforça as atividades e eleva a resistência

Melhora o sono

Ouvir música clássica ajuda a diminuir sintomas de insônia, segundo estudos.

 

Podemos citar inúmeros benefícios ao se ouvir uma canção, pois ela está presente em momentos alegres, tristes, animados, românticos, entre outros. Através da música pode-se curar doenças psicológicas, trazer lembranças e marcar um período especifico de sua vida. 

 

(Foto Destaque: Anedonia musical. Reprodução/Freepik)

Deixe um comentário