Notícias

Advogados da armeira de 'Rust' cogitam 'sabotagem' em tiro no set

Advogado da armeira cogita sabotagem e diz que outras pessoas podem ter colocado munições verdadeiras na arma de Baldwin enquanto set de Rust ficou sem supervisão

3 min de leitura
04 Nov 2021 - 14h00 | Atulizado em 04 Nov 2021 - 14h00

O tiro acidental disparado pelo ator Alec Baldwin durante o ambiente de gravações de 'Rust' que matou sua diretora de fotografia pode ter sido o resultado fatal de um integrante da equipe “descontente” “sabotando” o set, de acordo com advogados da armeira do filme. As investigações sobre a tragédia no set de gravações do faroeste seguem em um ritmo movimentado diante de posicionamentos da defesa jurídica dos envolvidos ou postagens dos atores e colegas em redes sociais. Desta vez, os advogados da armeira, Hannah Gutierrez-Reed, informaram durante entrevista ao programa televisivo norte-americano Today, do canal NBC, que estão verificando a possibilidade de uma bala verdadeira ter sido colocada na caixa de munições cenográficas usadas nas gravações como uma possível "armação".

 A armeira está sendo investigada pelo departamento do xerife de Santa Fé, no Novo México. Os advogados, Jason Bowles e Robert Gorence, disseram que a possível armação poderia seri para demonstrar um falso descontentamento da equipe já que alguns funcionários haviam deixado o local, no rancho Bonanza Creek, alegando estarem insatisfeitos e após reclamarem de insegurança no trabalho e também pedindo melhores acomodações para os momentos de descanso.


Postagem final mostra o elenco e a equipe de Rust. (Foto: Reprodução/ Instagram / Halyna Hutchins)


 Um dos pontos levantados pela defesa de Hannah, é que ninguém deveria ser descartado das investigações no momento. Segundo Bowles, há sim a possibilidade de adulterar a cena já que no horário de almoço, por cerca de duas horas, às vezes as armas de fogo ficavam desacompanhadas.

 As alegações dos advogados da armeira de Rust não foram constatadas até a publicação desta reportagem. Os promotores não apresentaram nenhuma acusação criminal pela morte de Hutchins. O xerife de Santa Fé, Adan Mendoza, afirmou que parecia haver alguma concordância no set.

https://lorena.r7.com/colunista/Lili-Bustilho/post/Ator-de-Rust-divulga-post-de-colega-que-nega-mas-condicoes-de-trabalho-em-set

https://lorena.r7.com/colunista/Lili-Bustilho/post/Surgem-novos-detalhes-do-set-apos-tiro-acidental-de-ator-que-matou-diretora

https://lorena.r7.com/colunista/Lili-Bustilho/post/Trabalhadores-nascidos-em-fevereiro-podem-sacar-auxilio-emergencial

 O outro colega advogado, Gorence, também ex-promotor federal, diz que embora as armas estivessem “trancadas em um cofre”, a munição auxiliar estava em um caminhão que estava “completamente autônomo o tempo todo”. O Departamento de polícia do local indica que foram encontrados 500 cartuchos de balas, entre reais, falsos e vazios, mas os investigadores não citaram nada sobre o caminhão ser deixado sem supervisão.

 Também é investigado no caso o diretor assistente, David Halls, que entregou a arma a Baldwin e afirmou que estava “fria”, ou seja, sem balas. Ele afirmou à polícia que não analisou o revólver no dia do crime. Já Hanna Gutierrez assegura que verificou e se certificou de que não havia balas dentro do revólver. Além de ser contratada com armeira, Hannah ainda acumulava a função de assistente de adereços. ‘Rust’ foi o segundo filme dela como armeira. No ensaio da cena de tiroteio, o ator disprava de frente para a câmera. Hutchins foi atingida no peito e morreu. O diretor Joel Souza ficou ferido no ombro.

 

 

Foto destaque: Alec Baldwin e Halyna Hatchins. Reprodução/ Joblog

Deixe um comentário