Saúde

Setembro Amarelo: o desafio de superar e garantir acesso à saúde mental pública no Brasil

A Associação Brasileira de Psiquiatria destaca os desafios para saúde mental pública no país, e destaca que essa “descrença” em torno do tema, dificulta o tratamento adequado.

05 Set 2023 - 11h50 | Atualizado em 05 Set 2023 - 11h50
Setembro Amarelo: o desafio de superar e garantir acesso à saúde mental pública no Brasil Lorena Bueri

O mês de setembro é marcado desde 2015 pela campanha brasileira de “Prevenção ao Suicídio”. O mês foi escolhido devido ao dia 10 de setembro ser, desde de 2003, o dia “Mundial de Prevenção ao Suicídio”.  Em entrevista à CNN, o presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria, Antônio Geraldo, destacou a persistência do estigma em torno das doenças psiquiátricas no Brasil: “O estigma é muito forte, não só sobre o suicídio, mas sobre as doenças psiquiátricas em geral”, destacou. 

Para superar o problema, Geraldo enfatizou a importância de abordar o tema de maneira aberta e franca. Ele destacou que a campanha Setembro Amarelo tem como objetivo mostrar que há saída para as situações de crise.

Segundo o especialista, a campanha ensina que há saída, que “os casos de sucesso são muito maiores”, mas lamentou que “não temos políticas públicas de saúde mental no Brasil.”

Desafios no acesso ao tratamento

Antônio Geraldo questionou a disponibilidade de serviços de saúde mental de qualidade no país, destacando a necessidade de uma rede ambulatorial eficiente. Ele perguntou: "Onde posso encontrar atendimento em 24 horas? Onde posso marcar uma consulta e ser atendido imediatamente?" e completou: "O que tem que ter para atender essa população é o sistema ambulatorial, para que possam ir ao médico e obter tratamento".

A falta de medicamentos para o tratamento da depressão, disponíveis na rede de farmácias populares do país. Ele argumentou que a solução para os desafios relacionados aos transtornos psiquiátricos passa pela expansão do acesso ao tratamento adequado e pela disponibilidade de medicamentos essenciais. 


Campanha Setembro Amarelo para prevenção de suicídio. (Foto: reprodução/Freepik)


Setembro Amarelo

O mês de setembro é dedicado à conscientização e prevenção ao suicídio no Brasil. A campanha "Setembro Amarelo", que teve início em 2015, tem como objetivo chamar a atenção para esse grave problema de saúde pública.

Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil ocupa a 8ª posição no ranking mundial de países com maior taxa de suicídio. Em 2022, foram registrados cerca de 12 mil suicídios no país, o que representa uma média de 32 mortes por dia.

O suicídio é uma doença complexa, com causas multifatoriais. Entre os principais fatores de risco estão a depressão, o uso de álcool e drogas, a violência doméstica, o desemprego e a perda de entes queridos. A campanha Setembro Amarelo promove diversas ações para conscientizar a população sobre o suicídio. São realizadas palestras, workshops, rodas de conversa e eventos públicos.

A campanha é importante para quebrar o tabu sobre o suicídio e engloba doenças mentais. É preciso falar sobre esse assunto para que as pessoas possam buscar ajuda e evitar que tragédias aconteçam.

 

Foto destaque: representação de uma consulta ao psiquiatra. Reprodução/ Freepik

VEJA TAMBÉM

Ministério da Saúde anuncia investimento de R$ 887 milhões em cuidados paliativos  Lorena Bueri

Ministério da Saúde anuncia investimento de R$ 887 milhões em cuidados paliativos

A pasta do Ministério da Saúde anunciou o investimento para a rede do SUS em todo o Brasil, para garantir assistência em pacientes adultos e pediátricos
Ministério da Saúde alerta para riscos de leptospirose após chuvas no Rio Grande do Sul Lorena Bueri

Ministério da Saúde alerta para riscos de leptospirose após chuvas no Rio Grande do Sul

A orientação recomenda que casos de leptospirose causados pelas chuvas no RS devem receber tratamento imediato, sem precisar fazer exames laboratoriais
Ministério da Saúde amplia faixa etária de vacinação da dengue em medida preventiva Lorena Bueri

Ministério da Saúde amplia faixa etária de vacinação da dengue em medida preventiva

Para evitar desperdício, municípios poderão aplicar vacinas com vencimento até 30 de abril em pessoas de 4 a 59 anos; a prioridade será para jovens de 10 a 14 anos
Campanha de vacinação contra dengue tem lista divulgada pelo Ministério da Saúde Lorena Bueri

Campanha de vacinação contra dengue tem lista divulgada pelo Ministério da Saúde

Mais 154 municípios se juntaram à campanha de vacinação, expandindo a proteção para crianças e adolescentes de 10 a 14 anos em mais outras 500 cidades
Ministério da Saúde antecipa vacinações nas regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul Lorena Bueri

Ministério da Saúde antecipa vacinações nas regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul

Começa hoje (25), em algumas regiões, a vacinação contra o vírus da gripe; veículos de informação, juntamente com o Ministério da Saúde, dão alerta, principalmente, aos grupos prioritários
Ministério da Saúde cria núcleo de combate à dengue Lorena Bueri

Ministério da Saúde cria núcleo de combate à dengue

Governo Federal cria um Centro de Operações que vai organizar ações de combate à dengue, diante do aumento do número de casos nos primeiros meses de 2024
Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo