Money

Parceria estratégica: BC e Ministério da Justiça reforçam investigações de crimes no Pix

Banco Central faz parcerias para colocar em prática regra sobre o Pix, que visa auxiliar em investigações criminais. Autoridades se pronunciam sobre a medida.

03 Set 2023 - 08h50 | Atualizado em 03 Set 2023 - 08h50
Parceria estratégica: BC e Ministério da Justiça reforçam investigações de crimes no Pix Lorena Bueri

O Banco Central, em nota divulgada nesta sexta-feira (01), destacou o início da vigência da regra que permite o acesso de entidades públicas aos dados cadastrais das chaves Pix, com o propósito de auxiliar investigações relacionadas a crimes envolvendo esse meio de pagamento. Segundo o BC, essa iniciativa resultou da articulação institucional conduzida pela Rede Nacional de Laboratórios de Tecnologia Contra Lavagem de Dinheiro (Rede-Lab), em colaboração com o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), em parceria com a autarquia.

De acordo com a nota, o regulamento para a adesão dos interessados já foi divulgado. A Resolução define os procedimentos para que as autoridades competentes possam acessar exclusivamente os dados cadastrais com a finalidade de investigar irregularidades nas quais o titular dos dados esteja envolvido, desde que haja consentimento do interessado ou esteja presente outra justificativa legal que autorize.


Logo da Rede-Lab (Foto: reprodução/Governo Federal)


BC e Rede-Lab

O Banco Central enfatiza a responsabilidade da autoridade competente em garantir o devido tratamento das informações obtidas, assegurando a preservação do sigilo, quando necessário. O BC também ressalta que o acesso a esses dados será uma ferramenta valiosa nas investigações de esquemas de lavagem de dinheiro e outros crimes que se beneficiam de transferências financeiras feitas por meio do Pix.

A Rede-Lab é um programa de articulação institucional do Ministério da Justiça e Segurança Pública, coordenado pelo Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI), da Secretaria Nacional de Justiça (Senajus), que engloba mais de 60 órgãos, incluindo todas as Polícias Judiciárias e Ministérios Públicos do Brasil, bem como órgãos parceiros.

Pronunciamento das autoridades

O secretário Nacional de Justiça, Augusto de Arruda Botelho, destaca que, embora o Pix seja um instrumento legal e confiável que facilita a vida dos brasileiros, ele também é utilizado por criminosos em movimentações financeiras instantâneas ligadas à infrações penais, especialmente as fraudes eletrônicas. Ele enfatiza que a resolução será fundamental no combate a esses crimes.

Por sua vez, o diretor de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta do BC, Maurício Costa de Moura, esclarece que a Rede-Lab desempenhou um papel importante na organização das demandas dos órgãos e na coordenação das discussões com o Banco Central. Ele destaca que essa novidade não representa qualquer forma de interferência do poder público nas informações financeiras privadas dos usuários do Pix e que os dados das transações do Pix, como transferências, compras e saques, protegidos pelo sigilo bancário, não serão abrangidos por essa funcionalidade.

 

Foto destaque: Logo do Pix em um celular, com dinheiro em um bolso. Reprodução/SpaceMoney

VEJA TAMBÉM

Banco Central Russo alerta para inflação e Vladimir Putin diz não ver necessidade de aumentar impostos Lorena Bueri

Banco Central Russo alerta para inflação e Vladimir Putin diz não ver necessidade de aumentar impostos

Banco Central Russo aumenta a taxa básica de juros e Vladimir Putin diz que as autoridades são capazes de manter a moeda e os mercados sob controle. 
Banco Central informa que PIX ganhará novas funcionalidades Lorena Bueri

Banco Central informa que PIX ganhará novas funcionalidades

Banco Central prevê novas funcionalidades para a ferramenta de pagamentos instantâneos. Presidente do BC, Roberto Campos Neto, afirma que a revolução está apenas começando.
Rotativo do cartão: entenda as mudanças estudadas pelo Banco Central Lorena Bueri

Rotativo do cartão: entenda as mudanças estudadas pelo Banco Central

Banco Central com a liderança de Roberto Campos está estruturando mudanças no rotativo do cartão de crédito, um dos juros mais usados pelos brasileiros. Entenda como vai funcionar daqui para frente.
Banco Central quer acabar com o rotativo do cartão de crédito Lorena Bueri

Banco Central quer acabar com o rotativo do cartão de crédito

O presidente do Banco Central destacou que a eliminação do cartão de crédito rotativo é a solução mais promissora para aprimorar o sistema financeiro e proteger os consumidores
Banco Central reduz taxa de juros e descarta cortes mais fortes Lorena Bueri

Banco Central reduz taxa de juros e descarta cortes mais fortes

Em votação acirrada divulgada nesta terça-feira em ata, taxa Selic chega a 13,25%, mas o Comitê de Política Monetária descarta cortes significativos para as próximas reuniões
Antes da implementação, Banco Central anuncia editais públicos para regulamentar criptoativos Lorena Bueri

Antes da implementação, Banco Central anuncia editais públicos para regulamentar criptoativos

A autarquia afirmou também que recomendações internacionais sobre o setor também estão sendo estudadas em um processo de análise, podendo ou não ser implementadas.
Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo