Notícias

Vereador e ex-jogador de Flamengo e Santos é acusado de estupro no litoral de SP

Whelliton Silva, ex-atacante de Flamengo e Santos, agora vereador, é acusado de estupro, abuso de poder e 'rachadinha' e pode ter seu mandato cassso em Praia Grande (SP).

3 min de leitura
16 Set 2022 - 10h30 | Atualizado em 16 Set 2022 - 10h30

O atual vereador Whelliton Silva (PL), ex-jogador do Flamengo e Santos, é acusado de estupro, rachadinha e abuso de autoridade e pode ser cassado.  A Câmara de Vereadores de Praia Grande, litoral de São Paulo está analisando o pedido de cassação contra Whelliton.

Uma Comissão Processante foi aberta após a denúncia da moradora Letícia Almeida Holanda de Albuquerque, que possui Síndrome de Borderline (transtorno de personalidade) e afirmou que o suposto estupro que teria sofrido por Whelliton causou grave abalo psicológico, que resultou na necessidade de internação diante de pensamentos suicidas. Whelliton nega as acusações e se diz vítima de uma armação política.

De acordo com Letícia, ela não poderia ingerir bebidas alcoólicas pelo uso de medicamentos, mas o vereador a ofereceu bebidas e a levou para o apartamento dele, onde o crime teria acontecido. Ela ainda afirmou que Whelliton havia lhe prometido um emprego como assessora parlamentar, no valor de R$ 2,4 mil. No entanto, o salário na Câmara de Praia Grande (SP) é de R$ 12.285,81, e o restante do valor seria devolvida através de saques e pagamentos em boleto,  configurando a prática de ‘rachadinha’.

Além disso, na denúncia sobre abuso de autoridade, Letícia afirmou ter sido perseguida a mando de Whelliton, por agentes da Guarda Civil Municipal de Praia Grande.

O vereador alegou estar sendo vítima de uma “armação política orquestrada por pessoas inescrupulosas”. Ele ainda disse que Letícia apresentou a “denúncia descabida” 72 dias depois do suposto estupro e que ela teria feito isso por vingança ao não ter sido nomeada assessora “por incompetência”.

Sobre a denúncia de rachadinha ele questionou como poderia haver o ato ilícito, sem a própria nomeação. Ainda diz que as acusações de abuso de poder são um insulto a Guarda Civil Municipal de Praia Grande. Ele completa que acredita na justiça e que estão tranqüilo, pois não existe nenhuma prova e reforça que as denúncias não passam de armação.


Whelliton Silva jogou no Flamengo em 2004 (Foto: Reprodução/Redes Sociais)


Whelliton Augusto Silva era atacante e iniciou no futebol  profissional no Santos em 1993, aos 19 anos. Ao longo da carreira passou pelo Vila Nova, Anápolis, Santo André, Corinthians Alagoano e Boavista, onde foi campeão português em 2000 e 2001. Em 2004 entrou para o Flamengo. Entre 2005 e 2006, jogou no Portuguesa e CRB, que foi o último clube a atuar como profissional.  Iniciou sua carreira política ao virar presidente do diretório do PT em Praia Grande. Em 2020, filiou-se ao PL para concorrer como vereador, ficando em 16º lugar, com 1.540 votos.

O grupo que ficou responsável pela análise do pedido de cassação de Whelliton é composto por Cadu Barbosa (PTB), Hugulino Alves Ribeiro (PSDB) e Romulo Brasil Rebouças. O prazo para o estudo da denúncia ser concluído é de 90 dias e começou a contar na última terça-feira (13). Caso não haja julgamento até o fim do prazo, o processo será arquivado.

Foto destaque: Whelliton Silva Foto: Reprodução/Instagram

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo