Money

Tendências para o setor Fintech em 2022

Após um ano de grandes conquistas no mercado de tecnologia, o setor fintech abre novos horizontes de investimentos e oportunidades para estender o seu crescimento.

3 min de leitura
12 Jan 2022 - 11h11 | Atualizado em 12 Jan 2022 - 11h11

Em 2021 as fintechs demonstraram grande potencial na indústria de tecnologia, conquistando um espaço entre os setores com maiores aportes. As fintechs atingiram um total de cerca de 20% do capital de risco em 2021, totalizando mais de US$ 130 bilhões em investimentos.

A fintech é a junção de “financial” e “technology”, se adequando ao setor de mercado onde as empresas utilizam a tecnologia para potencializar as negociações no mercado financeiro. Para este ano, as fintechs prometem impactar no dia a dia do consumidor, além da expansão da inclusão financeira, e, de acordo com o Diretor-executivo da Draper Venture Network, o dinheiro será de fácil movimentação pela África e tão rápida e barata quanto o WhatsApp.

Segundo Andrew Harrison, em países onde há oligopólio bancário, a inovação será incentivada apenas para manter a posição das empresas no mercado, e, qualquer medida que ponha em risco essa posição, será invalidada. O cenário não é o melhor para clientes que buscam serviços de qualidade, melhores taxas, empréstimos, entre outras opções disponíveis. Dessa forma, é aberta uma oportunidade de crescimento para os neobancos, aos quais, podem oferecer melhores produtos aos clientes e potenciais clientes para gerenciar seus status financeiro e investimentos.  


Fintech e suas tendências no ano de 2022 (Foto: Reprodução/Capital Research)


Uma tendência para o mercado é o foco em públicos específicos, quando, em um primeiro momento, a fintech visava trabalhar em produtos para soluções gerais. Sarah Morgenstern, sócia da firma Flourish Ventures, celebra a integração de softwares e pagamentos verticais especializados a públicos de pequenas e médias empresas, “desde caminhões a barbeiros”, ressalta a especialista em aportes. Outro ponto importante, destacado por Austin Arensberg (diretor-sênior do fundo de capital de risco Okta Ventures), é de os clientes poder transferir sua identidade financeira de forma segura e transparente, e, para tal conquista, é importante validar o potencial do “social login”, realizado por usuários já cadastrados.

O setor fintech demonstra uma abertura para novas oportunidades, visando abranger a gama de potenciais clientes e desafios para integrar o público para os novos produtos em desenvolvimento.

Foto destaque: Atualizações sobre as fintechs. Reprodução/Investidor Sardinha.

LEIA MAIS

Deixe um comentário