Tech

Telegram recebeu mais de 70 milhões de usuários novos durante 'apagão' do Whatsapp

Milhões de usuários recorreram ao Telegram como refúgio do pane que atingiu o Whatsapp, Facebook e Instagram. O recorde de novos usuários ajudou a limitar os impactos dos danos causado pelo colapso.

3 min de leitura
06 Out 2021 - 21h01 | Atulizado em 06 Out 2021 - 21h01

O Telegram, aplicativo de mensagens, registrou mais de 70 milhões de usuários novos durante o colapso das redes sociais na segunda-feira (4). Segundo Pavel Durov, fundador do aplicativo, a taxa diária de crescimento ultrapassou o normal por uma ordem de magnitude. "Acolhemos mais de 70 milhões de refugiados de outras plataformas em um dia", disse ele.

O aplicativo concorrente do Whatsapp também registrou instabilidades, porém Durov explica que essas falhas ocorreram devido ao grande número de pessoas registrando-se ao mesmo tempo. Uma das principais reclamações registradas foi a lentidão para envio de mensagens, porém apesar das mais de 1.100 notificações de erros, a plataforma de mensagens serviu como suporte para muitos usuários impactados.



A utilização de plataformas alternativas como 'refúgio' reduziu os impactos do pane das redes sociais. Reprodução: Ulrich/Pixabay


No inicio do ano, o Telegram já havia batido recorde de downloads após mudança de regras no Whatsapp. As novas normas exigiam compartilhamento de dados do usuário com o Facebook, algo que desagradou muitas pessoas. Só nessa ocasião o Telegram já havia ultrapassado os 500 milhões de ativos mensais.

Leia Mais: 'Apagão' das redes sociais prejudica bilhões de pessoas

Leia Mais: Novo recurso de bate-papo privado é lançado pelo Clubhouse

Leia Mais: Instagram 'kids' é interrompido após receber críticas

A parada de funcionamento das redes sociais causou prejuízos na negociação de ativos, tanto para criptomoedas ou, até mesmo, o petróleo. A migração rápida para plataformas alternativas, como o Telegram, deu limites aos impactos.

O Twitter e o TikTok também foram outras plataformas que serviram de refúgio para quem sentiu o impacto do 'apagão'.

O Presidente Jair Bolsonaro aproveitou o momento de pane para divulgar seu canal do Telegram, seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) também seguiu os passos do pai. "WhatsApp caiu? Faça parte do meu canal do Telegram e não perca nenhuma notícia", escreveu Flávio na sua conta do Twitter. 

Foto destaque: Telegram recebeu mais de 70 milhões de usuários novos durante 'apagão' do Whatsapp . Reprodução/Umit Solmaz/Pixabay

Deixe um comentário