Celebridades

Talytha Pugliesi acusa o diretor Régis Trovão e o ator Paulo Vilhena de assédio

A atriz Talytha Pugliesi, veio novamente usar suas redes sociais, para relembrar o assédio sexual e moral e que sofreu, enquanto fazia uma peça de teatro no final de 2019.

3 min de leitura
21 Ago 2021 - 12h42 | Atulizado em 21 Ago 2021 - 12h42

A atriz Talytha Pugliesi, veio novamente usar suas redes sociais, para relembrar o assédio sexual e moral e que sofreu, enquanto fazia uma peça de teatro no final de 2019. A primeira vez que ela falou sobre o caso, foi em janeiro de 2020, sem citar os nomes dos envolvidos, ela postou afirmando que “um homem por qual tinha confiança e carinho”, tentou beija-la a força várias vezes, enquanto ela estava bêbada.

Nessa última sexta-feira (20), a atriz afirmou em uma série de vídeos em seus stories, que o homem que a assediou foi Régis Trovão, que dirigia a peça ‘Toda Saudade do Mundo’, na qual ela estava trabalhando na época. Nas gravações, Talytha também afirmou que foi assediada moralmente pelo ator principal da peça, Paulo Vilhena.

https://lorena.r7.com/post/O-novo-crush-do-Gil-do-Vigor-tem-muita-coisa-em-comum-com-o-ex-BBB-confira

https://lorena.r7.com/post/Simone-se-pronuncia-pela-primeira-vez-sobre-separacao-da-irma-Simaria

https://lorena.r7.com/post/Myrian-Rios-tem-alta-hospitalar-apos-cirurgia

Ela revelou que não superou o fato ainda, e se arrepende por não ter dado o nome do assediador na primeira vez que falou sobre o caso.  "Ontem postei sobre a peça que fazia em que sofri assédio sexual e moral. Eu me lembro que me arrependi muito de não ter falado o nome do assediador no post que fiz porque meu marido, minha irmã e meu assessor falaram que eu não tinha que falar. Recentemente fiquei muito p*ta que me convenceram, eu deveria ter feito o que queria. Eu claramente não superei, falei sobre esse assunto essa semana, é algo que me faz muito mal, me senti muito violentada, então quero deixar aqui esse relato. Então quero dizer que quem me assediou foi o diretor da peça, Régis Trovão, que também me assediou moralmente antes do assédio sexual, que eu só lembrei depois. E também o ator principal da peça me assediou moralmente", contou.


Primeira publicação de Tatlytha Pugliesi sobre o assédio que viveu em 2019 (Reprodução: Instagram)


No começo de Janeiro de 2020, ela fez uma publicação e detalhou os fatos ocorridos, sem citar nomes. "No dia 28 de novembro eu sofri assédio de um homem por qual eu tinha confiança e carinho. Fazia uns 4 meses que vinhamos trabalhando juntos e nunca havia acontecido nada do tipo vindo dele. Nós estavamos num evento com outros amigos. Nem sei como ou porquê fui parar naquele lugar. Logo que cheguei quis ir embora mas acabei ficando porque tinha comida e eu comi e bebi bastante. Os amigos foram indo embora e ficamos só nós dois de boa, conversando de projetos futuros e brevemente sobre a vida. Até que ele pegou a minha cabeça, como quem põe a mão atrás da cabeça da pessoa e traz em sua direção pra beijar. Eu empurrei e falei algo do tipo(não me lembro exatamente dos diálogos depois disso): tá doido ou não faz isso ou não viaja. Ele tentou pela segunda vez e eu não faço idéia do que falei. Só me lembro de sentir vergonha. Ele pediu desculpas e continuamos conversando. Eu não sei dizer até agora por que eu não levantei e fui embora? Por que eu não gritei, não agredi? Até que mais uma vez, do nada, ele fez o mesmo movimento e me beijou pela terceira vez", escreveu.

(Foto destaque: Talytha Pugliesi acusa o diretor Régis Trovão e o ator Paulo Vilhena de assédio. Reprodução: Instagram)

Deixe um comentário