Celebridades

Silvio Santos completa 90 anos de muita alegria

Neste sábado (12), Silvio Santos, um dos maiores comunicadores do Brasil, completa seus 90 anos com muita alegria. Site Lorena.R7 nesta sexta (11). Saiba mais!

3 min de leitura
11 Dez 2020 - 23h09 | Atulizado em 11 Dez 2020 - 23h09

O apresentador e empresário Silvio Santos, comemora seu aniversário de 90 anos, neste sábado, dia 12 de dezembro. O homem que construiu uma das trajetórias mais bem-sucedidas da história do meio comunicação e passou ocupar um espaço significativo no imaginário de milhões de brasileiros.

Então, vamos relembrar um pouco da vida de Silvio Santos, em frente e por trás das câmeras:

Leia mais: Marvel-confirma-lancamento-de-Pantera-Negra-2-e-Chadwick-Boseman-nao-sera-substituido


Silvio Santos, um dos maiores comunicadores do Brasil (Foto: Reprodução/Instagram)


Silvio começou a trabalhar como ambulante aos 14 anos de idade, vendendo carteirinhas de plástico para título de eleitor. Depois passou a vender canetas. Muito vivo e comunicativo, passou a cativar seu primeiro público. Nessa época, Silvio Santos começou a frequentar os programas de auditório da Rádio Nacional. Passou a usar o sobrenome, Santos, segundo ele, porque os santos ajudam. O potencial da voz de Silvio logo chamou a atenção nas ruas do Rio, e logo foi convidado para fazer um teste na Rádio Guanabara. Passou em primeiro lugar, superando nomes como Chico Anysio, no entanto, voltou a trabalhar como ambulante, onde faturava mais. Aos 18 anos, foi convocado pelo Exército e passou a servir na Escola de Paraquedistas, onde chegou a realizar alguns saltos.

Como a carreira de camelô era incompatível com a de militar, ele voltou a trabalhar como locutor em uma rádio de Niterói nos dias de folga, para ter uma renda extra. Aos 20 anos, o jovem radialista decidiu tentar a vida em São Paulo, onde apresentava espetáculos e sorteios em caravanas de artistas. Nesta época, acabou se formando como técnico em contabilidade, mas decidiu seguir na carreira artística, conseguindo uma nova vaga como locutor na Rádio Nacional de São Paulo. Para incrementar a renda, criou uma revista chamada “Brincadeiras para Você”, que trazia palavras cruzadas, passatempos e charadas, e era vendida por ele nos comércios da cidade.

O início de um Império

Em 1958, seu amigo e radialista Manoel da Nóbrega estava com dificuldades para administrar uma empresa de venda de brinquedos a prazo, então pediu a ajuda de Silvio para resolver a situação antes de fechar a empresa. Com olhar de empreendedor, Silvio Santos viu no "Baú da Felicidade" uma grande oportunidade e assumiu o controle total da empresa.  No início do que em 1962 viria a se tornar o "Grupo Silvio Santos". O apresentador manteve o sistema de crediário, mas expandiu o negócio, criando lojas em que as pessoas poderiam trocar os carnês quitados tanto por brinquedos quanto eletrodomésticos.

Além disso, em 1961 Silvio Santos estreou seu primeiro programa na TV, chamado “Vamos Brincar de Forca” – que mais tarde se tornaria o “Programa Silvio Santos” –, onde passou a fazer propaganda do "Baú da Felicidade". Entre 1965 e 1975 comprou mais de dez empreendimentos, e fundou – Baú Construtora, a concessionária Vimave e a Marca Filmes – que em 1972 passaram a ser administradas pela holding Silvio Santos S/A. Assim, em 1969 ele fundou a "Baú Financeira", embrião do que, 21 anos depois, se transformaria no "Banco PanAmericano". Em 1975, a divisão financeira do "Grupo Silvio Santos" ganharia ainda o reforço da Liderança Capitalização, que em 1991 passou a comercializar a TeleSena. 

SBT

Na década de 1970, Silvio Santos começou a pensar em ter sua própria emissora de TV. O sonho foi concretizado em 1975, quando venceu a concorrência para o Canal 11, do Rio de Janeiro. A emissora, chamada TVS, começou a operar com mais de 13 mil funcionários e contou com um investimento inicial de US$ 10 milhões. Em 1981, Silvio ganhou a concessão de mais quatro canais, que juntos passariam a formar o Sistema Brasileiro de Televisão, ou SBT. Toda sua popularidade à frente das câmeras. Ao longo das décadas de 1980 e 1990, Silvio se dedicou especialmente à consolidação e expansão do SBT, mas nos anos 2000 voltou a se aventurar em novas áreas. Em 2006 fundou a "Jequiti" cosméticos e, em 2007, inaugurou o hotel Sofitel Jequitimar Guarujá.

Crise

No final de 2010 foi descoberto um rombo de R$ 4,3 bilhões no Banco PanAmericano, o que levou o empresário a cogitar vender todo o seu império e ir morar nos Estados Unidos. Porém, resolveu empenhar várias de suas empresas para quitar a dívida e apostou suas fichas na "Jequiti", que vem crescendo cerca de 20% ao ano, o dobro da taxa registrada pelo setor de cosméticos. Passados quatro anos da crise, o Grupo Silvio Santos segue firme graças ao talento para os negócios de seu proprietário, tendo faturado US$ 5,9 bilhões em 2013, com um lucro de US$ 800 mil.


Silvio Santos e seu sorriso cativante (Foto: Reprodução/Instagram)


Momentos Icônicos

Candidato a presidência e prefeitura

Em 1988, Silvio Santos se filiou ao PFL (atual DEM) com intenção em disputar a Prefeitura de São Paulo nas eleições seguintes. Questionado sobre o motivo da escolha do partido, o apresentador era sincero. “Por que o PFL? Ora, foi o primeiro partido que mandou carta, e eu assinaria qualquer ficha, até do Partido Comunista”, respondia, à época. Em seu programa, chegou a questionar Jânio Quadros, então ocupante do cargo, por telefone sobre a possibilidade de lançar-se candidato, no que foi apoiado. “Pouca gente deve conhecer essa cidade como o senhor. O senhor não é um político partidário, um político profissional. Isso vai representar um grande apelo ao povo, que está cansado dos políticos profissionais”, respondeu Jânio, na ocasião. A candidatura, porém, não foi para frente. Silvio também chegou a ser cogitado em 1992, novamente, sem se lançar oficialmente no fim das contas. Silvio Santos também chegou a se candidatar à Presidência da República em 1989, pelo extinto PMB (Partido Municipalista Brasileiro) mas teve sua candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) após vários pedidos de impugnação por parte de partidos adversários.

Esperando a morte

"Estou mal, muito mal. Você não sabe o que é esperar a morte, deitado, fazendo transfusões de sangue, exames, mais nada. É uma doença nas coronárias, se chama ataque do coração em seis anos”, disse Silvio Santos a uma repórter da revista Contigo, em 2003. E não parou por aí. “SBT? Eu já vendi, como é que vou saber o que se passa no SBT? Agora quem vai tomar conta do SBT é o Boni e a Televisa”, continuou o apresentador. Tudo, é claro, não passava de uma “pegadinha”. Silvio deu as declarações em tom de ironia, o que não foi “captado” pela jornalista, que acabou publicando as declarações na revista, o que causou grande repercussão à época.

Um porta-voz da rede mexicana Televisa, por exemplo, confirmou a existência de uma opção de compra do SBT. “A Televisa não iniciou nenhuma negociação com o SBT, ou qualquer outra parte, a respeito desta opção. A Televisa não está avaliando o exercício desta opção atualmente”. Na ocasião, até mesmo o Ministério das Comunicações emitiu uma nota oficial, informando que a possível transação estaria dentro da lei, contanto que o grupo mexicano não tivesse uma participação maior que 30% no capital da rede.

O sequestro

Em agosto de 2001, Patrícia Abravanel, foi sequestrada por Fernando Dutra Pinto. Na época, ele tinha 23 anos  e cursava a faculdade de Administraçãode Empresas. A filha de Silvio, passou uma semana em cativeiro e só foi solta após o pagamento de resgate. O sequestro teve uma grande cobertura midiática. A emissora Rede Globo, até interrompeu sua programação para transmitir informações do caso ao vivo. Apesar da intensa perseguição policial, Fernando Dutra Pinto conseguiu escapar. No dia seguinte, por volta das 7h, o sequestrador pulou o muro da mansão de Silvio Santos, no bairro do Morumbi, em São Paulo, e manteve o apresentador como refém por todo o dia. Ele só se entregou após conversar com o governador de São Paulo na ocasião, Geraldo Alckmin, que pegou um helicóptero e fez a negociação direto no local. Cinco meses após a prisão, o sequestrador, Fernando Dutra Pinto, morreu. Em março de 2002, os outros responsáveis pelo sequestro foram condenados pela Justiça. Atualmente, há intenção em fazer um filme sobre o sequestro de Silvio Santos.


Silvio Santos 90 anos de sucesso (Foto: Reprodução/Instagram)


E nesse aniversário, Silvio vai passar longe dos palcos, por conta do Covid19. A última vez que Silvio Santos colocou os pés no palco foi em dezembro do ano passado, antes de viajar para passar as férias na Flórida. Quando voltou, em março, a pandemia de coronavírus impediu qualquer chance de retorno e forçou o patrão a ficar isolado em casa. 

O Site Lorena.R7 deseja felicidades a Silvio Santos. 

(Foto Destaque: Silvio Santos: 90 anos de alegria. Reprodução/Instagram)

Deixe um comentário