Moda

Roupas totalmente virtuais? Conheça a Tribute

Pagar para ter seus vestidos virtuais? Essa é a nova vertente da moda que está em alta entre a geração Z. Parece história de filmes? Então venha conhecer mais sobre a marca Tribute

3 min de leitura
03 Dez 2021 - 08h57 | Atualizado em 03 Dez 2021 - 08h57

Comprar roupas que são somente digitais é a nova modalidade adotada pela geração Z - conhecida como o círculo de pessoas que nasceram entre 1997 e 2012 - e em vista disto, a indústria da moda não demorou para aderir a essa modalidade: a Gucci, que atualmente está em alta graças ao lançamento da obra cinematográfica ‘A casa Gucci’, já lançou seus tênis digitais para a plataforma de games Roblox, que compreende jogos como League of Legends e Fortnite.

 

https://lorena.r7.com/post/Justin-Bieber-causa-alvoroco-com-o-look-da-campanha-da-Balenciaga-nas-redes-sociais

https://lorena.r7.com/post/CA-lidera-indice-de-transparencia-na-moda-brasileira

https://lorena.r7.com/post/Saiba-mais-sobre-as-grandes-collabs-do-mundo-da-moda


Marcas criadas unicamente com essa modalidade já foram criadas, como é o caso da Tribute Brand, fundada em Abril de 2020, que já assinou colaborações com a Jean Paul Gaultier.

 

A Tribute Brand tem como inspiração o universo dos games, lançando coleções de peças limitadas e modelagens onde o céu é o limite para a imaginação: saias que lembram balões de ar quente, vestidos de metais líquidos… Coisas que de fato, não vemos por aí, ao andar pelo centro da cidade. 


Vestido por Tribute Brand. (Foto: Reprodução/Vogue Brasil)


Como funciona?

 

A funcionalidade não é, de maneira alguma, o objetivo das roupas virtuais, mas sim dar asas à imaginação, tornando o impossível possível em meio às redes. Mas como funciona o processo de utilização de um vestido virtual? A forma mais fácil que encontramos de explicar é a seguinte: é um processo semelhante a usar um filtro nas redes sociais. Após a compra, o consumidor envia uma foto sua para a Tribute, onde a vestimenta é aplicada.

 


Vestido por Tribute Brand. (Foto: Reprodução/Vogue Brasil)


Todavia esse processo já está apresentando evoluções: a marca fechou uma parceria com a Carolina Herrera, e desenvolveram um aplicativo de realidade aumentada (RA), que apresenta ao comprador “vestir” a roupa comprada com o auxílio do seu smartphone.

 

Metaverso

 

De acordo com a Vogue, conforme dados da  Foresight Factory, pedido feito pela empresa do Snapchat, ao menos um em cada três pessoas da geração Z irá consumir óculos de RA até 2025. O aumento da dimensão da tecnologia, já não se limitando à telas retangulares, tem tudo para ser o futuro da sociedade. Logo, o uso das roupas virtuais apresenta tudo para se tornarem uma modalidade comum, daqui a poucos anos. Deixando assim, a funcionalidade e praticidade para as roupas do mundo real e a criatividade ilimitada para o virtual.

 

 

 

Foto destaque: Compradora usando Tribute Brand. Reprodução/EXTRA Online

Deixe um comentário