Celebridades

Rita Ora diz que ainda se arrepende de ter furado o lockdown em 2020 para festa de aniversário

Em novembro de 2020, a atriz e cantora britânia Rita Ora quebrou o lockdown de seu país para festejar seu aniversário em restaurante e em entrevista diz que ainda se arrepende muito do que fez

3 min de leitura
13 Dez 2021 - 11h18 | Atulizado em 13 Dez 2021 - 11h18

A atriz e cantora britânica Rita Ora, de 31 anos, disse recentemente que ainda se sente "incrivelmente envergonhada" por ter quebrado as regras de isolamento social durante a quarentena de Covid-19 no ano passo, para comemorar seu aniversário. Rita realizou a celebração em um restaurante no dia 28 de novembro de 2020, apesar de dias antes ter voltado de uma viagem ao Cairo, no Egito, deixando de cumprir diversas ordens de restrições de circulação e aglomeração impostas pelo governo britânico na época.

"Estou incrivelmente envergonhada. Ainda me sinto envergonhada e arrependida. É realmente difícil falar sobre isso", a cantora ressaltou em uma entrevista concedida ao jornal on-line britânico "The Independent". "Gostaria de ter tomado uma escolha diferente. Isso me deixa triste porque é algo que gostaria que nunca tivesse acontecido. As pessoas fizeram grandes sacrifícios naquela época e eu as deixei na mão. E isso machuca".


Rita Ora (Foto: Reprodução/ Instagram)


A cantora chegou a ser taxada como "egoísta" na época, por seus diversos fãs e por outras pessoas que se revoltaram ao saber do que ela tinha feito. O que era pra ser um dia de comemoração para Rita, resultou em uma multa de 10 mil libras da polícia britânica e além disso, o restaurante Casa Cruz, que fica em Notting Hill, foi penalizado pelas autoridades locais, fazendo com que perdessem sua licença de funcionamento pelo período de seis semanas.

Rita veio a público na ocasião para fazer um pedido de desculpas. "Foi uma decisão repentina tomada com a visão equivocada de que estávamos saindo da quarentena e isso seria ok. Lamento profundamente por quebrar as regras e, por sua vez, entendo que isso coloque as pessoas em risco. Este foi um erro de julgamento sério e indesculpável", declarou.

https://lorena.r7.com/colunista/Alanis-Meira/post/Viih-Tube-ganha-anel-de-Lipe-Ribeiro-durante-show

https://lorena.r7.com/colunista/Alanis-Meira/post/Principe-Harry-diz-que-enxerga-lado-bom-em-demissoes-na-pandemia

https://lorena.r7.com/colunista/Alanis-Meira/post/Paris-Hilton-faz-parada-em-lua-de-mel-numa-ilha-particular-de-158-mil-reais-a-diaria


Existem evidências do jornal Daily Mail, que comprovam que essa falha de Rita foi devidamente premeditada. Sua equipe teria, suportamente, oferecido £ 5.000 (cerca de R$ 37 mil) para usar o local durante o segundo lockdown no Reino Unido. Ainda segundo o jornal, existe um documento que tem as declarações do ex-chef do restaurante, Scottie Bhattarai em que ele afirma: "A segurança da comitiva não queria que fossem feitas gravações dos participantes, Rita Ora, etc., portanto, o restaurante decidiu desligar o CCVT (câmeras de segurança) nas instalações entre 18h e 18h30".

 

Foto Destaque: Rita Ora Foto: Reprodução/ Instagram

Deixe um comentário