Cinema/TV

Ray Fisher diz que só retornará à DC com um pedido de desculpas

Ray Fisher disse que só volta a trabalhar para a DC/Warner se receber um pedido de desculpas pelo ocorrido durante as filmagens do Liga da Justiça de Joss Whedon.

3 min de leitura
17 Ago 2021 - 17h20 | Atualizado em 17 Ago 2021 - 17h20

O ator Ray Fisher disse, durante sua participação na MEGACON Orlando, que não retornará a trabalhar na DC enquanto não receber um pedido de desculpas da Warner e de Walter Hamada, atual presidente da DC dentro da empresa. Em 2020, Fisher denunciou comportamento "nojento, abusivo, antiprofissional e completamente inaceitável" por parte do diretor Joss Whedon durante as gravações da segunda versão de Liga da Justiça, além de racismo por parte de Whedon e dos executivos da Warner Toby Emmerich, Geoff Johns e Jon Berg, que permitiriam as ações abusivas de Whedon.


Michael B. Jordan interpreta um soldado e pai no trailer de Denzel Washington 'A Journal for Jordan'

Elliot Page fala sobre como se sente sobre interpretar Vanya na série 'The Umbrella Academy'

Reboot de 'Um Maluco no Pedaço' sofre com saída de produtores


"Acho que tudo começa com um pedido de desculpas vindo do lado da Warner Bros.", explicou o ator durante a MEGACON. "Muitas coisas realmente tristes aconteceram, especialmente em público. Aquilo que Walter Hamada e Warner Bros. Pictures tentaram fazer, profissional e pessoalmente, durante um dos anos mais cruciais para os negros na história da humanidade, é simplesmente inaceitável."

É válido destacar que o personagem de Fisher, Ciborgue, teve seu papel extremamente reduzido em relação à versão anterior de Zack Snyder, diretor substituído por Whedon após se afastar da produção devido ao suicídio da filha. Outros atores negros no filme também tiveram suas participações reduzidas ou cortadas. Fisher contou ainda sobre alguns pedidos problemáticos como interpretar o Ciborgue como o Quasímodo de O Corcunda de Notre-Dame e uma cena sendo forçada a ser refeita para destacar o pênis do personagem.


O Ciborgue em Liga da Justiça (Reprodução/Twitter)


Fisher continuou: "Então, até que um pedido de desculpas seja emitido, definitivamente não apoiarei nenhuma produção de Walter Hamada, ponto final. É uma coisa difícil porque sou fã da DC. Eu amo esses personagens, mas às vezes você tem que desistir do que você ama para fazer o que é certo."

O ator Jason Momoa apoiou Ray Fisher em suas alegações, afirmando que deveriam prosseguir com investigações no caso, e o diretor Kevin Smith afirmou ter ouvido relatos de funcionários do departamento de efeitos especiais de Liga da Justiça que corroboravam as alegações de Fisher. Além deles, dublês da série Buffy, a Caça-Vampiros, criada por Joss Whedon, acusaram o diretor de ser um egomaníaco.

As acusações de Fisher provavelmente influenciaram na decisão do estúdio de cortar o Ciborgue do vindouro filme The Flash. A versão de Liga da Justiça do diretor Zack Snyder se encontra disponível no Brasil pelo streaming HBO Max.

(Foto de destaque: o ator Ray Fisher. Reprodução/Twitter)

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo