Notícias

Quatro estados dos EUA votam a favor do aborto

Na última terça-feira (8) quatro estados americanos decidiram em votação tornar o aborto legal, apesar de se tornar algo legal alguns estados ainda encontraram dificuldade para realizar o procedimento.

3 min de leitura
09 Nov 2022 - 20h59 | Atualizado em 09 Nov 2022 - 20h59

Na última terça-feira (8) quatro estados americanos realizaram o referendo sobre as leis locais a questão do aborto, os estados são: Califórnia, Michigan, Velmont e Kentucky que foram contra a proibição do procedimento. O estado de Kentucky tem maioria República, porém o resultado não mudará imediatamente a legislação que proíbe o aborto de forma voluntária em todo o estado.

Alguns meses atrás a Suprema Corte dos Estados Unidos, que possui um grande número de conservadores, derrubaram o direito constitucional do aborto. Alterando a história de 1973 entre Roe contra Wade, colocando a decisão nas mãos do Estado. 

Nos estados da Califórnia, Michigan e Velmont perguntaram aos eleitores se eles eram favoráveis a manutenção do direito ao aborto de forma legal, por outro lado, o estado de Kentucky levou a população de seu estado a pergunta se eles seriam contra esse direito. No mês de agosto os cidadãos do Estado de Kansas decidiram nas urnas por uma diferença gigantesca rejeitar uma emenda constitucional que levaria ao fim a proteção ao aborto em uma escala estadual. 

O governador da Califórnia do partido democrata, Gavin Newsom que foi reeleito no último dia oito, após o resultado da votação, afirmou ser um motivo de orgulho o aborto ser protegido agora por leis estaduais. 

"É um ponto de partida, é um ponto de contraste, em um momento de resultados estão divididos em todo o país".

Durante a campanha os políticos de partido democrata deixaram claro ser favoráveis ao aborto de forma legal, os republicanos também demonstravam a sua posição contrária ao procedimento e tentaram manter o foco em outras questões governamentais. O Presidente americano Joe Biden prometeu que se os democratas ganharem a maioria das cadeiras do congresso, aprovaria uma lei que garantiria o direito à interrupção voluntária da gestação. 


Encontro entre Joe biden e manifestantes pró aborto (Foto/Reprodução: Yuri Gripas)


No Michigan, a atual governadora, Gretchen Whitmer dos democratas, fez do seu apoio ao aborto uma de suas principais campanhas a reeleição e sendo reeleita. A presidente da Students for Life (Estudantes Pró-Vida), Kristan Hawakins que se opõe ao aborto, disse nesta quarta-feira (9) que os moradores do estado que votaram a favor da emenda sentiriam remorso mais tarde. 

O resultado dos quatro estados é algo bastante significativo para os membros do movimento antiabortistas. O aborto é proibido em 14 estados dos Estados Unidos, segundo a Casa Branca, 30 milhões de mulheres vivem nesses países onde o aborto é ilegal. 

 

Imagem Destaque: protesto contra decisão da suprema corte realizado no mês de junho (Foto: ETIENNE LAURENT)

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo