Notícias

Quase 200 países assinaram Acordo para proteção da biodiversidade

Quase 200 países assinaram um acordo para proteção da biodiversidade até 2030, e pela primeira vez povos indígenas foram incluídos no acordo. Países africanos protestaram contra algumas decisões feitas.

3 min de leitura
19 Dez 2022 - 21h50 | Atualizado em 19 Dez 2022 - 21h50

Nesta segunda-feira (19) quase 200 países chegaram a um acordo na Conferência das Nações Unidas sobre a Biodiversidade (COP15) em Montreal, Canadá. O acordo é para tentar proteger os ecossistemas e espécies do planeta, parando a destruição ambiental e a perda da biodiversidade.

O Acordo Kunming-Montreal, apelidado de Acordo da Biodiversidade de Paris, busca dar atenção para a biodiversidade, assim como o Tratado de Paris deu atenção para o combate ao aquecimento global.

O ataque a biodiversidade ocasionou na extinção de mais de milhão de espécies, cerca de 12,5% das espécies de vegetais e animais conhecidas até o momento. 75% dos ecossistemas já foram alterados pelos seres humanos, segundo cientistas.

Os países que aceitaram o acordo tem até 2030 para “conversar e gerir de forma eficaz através de sistemas de áreas protegidas [...] águas terrores, continentais, costeiras e marinhas”.

O objetivo é aumentar o número de proteção das áreas terrestres e marinhas do planeta. No momento 15% das áreas terrestres e 10% das áreas marinhas do planeta estão sob proteção, o desejável é que 50% do planeta consiga a proteção.


Manifestantes da causa indígena seguram placas durante protesto na conferência. (Reprodução/AFP/Getty Images)


Outro objetivo é restauração de áreas degradadas e proteção dos povos indígenas – pela primeira vez os povos indígenas são adicionados em um acordo de biodiversidade.

O acordo prevê que os países mais ricos ofereceram ao menos US$ 20 bilhões anualmente até 2025 e US$ 30 bilhões anualmente até 2030.

Alguns países da África são contrários de alguns pontos que o acordo prevê. Os representantes destes países queriam que mais dinheiro para a conservação fosse para eles, além da criação de um novo fundo para a biodiversidade.

Os representantes de Camarões, Uganda e RDC anunciaram a sua insatisfação com alguns pontos discutidos e decisões tomadas. O representante de Uganda chegou a falar que aconteceu um “golpe de Estado” durante o acordo.

 

Foto em destaque: Quase 200 países assinam acordo de proteção a biodiversidade. Reprodução/Andrej Ivanov/AFP

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo