Música

Paul McCartney lança versão caleidoscópica de disco

Poucos meses após o lançamento de seu disco mais recente, denominado “McCartney III Imagined”, o ex-Beatle Paul McCartney voltou aos holofotes com uma fantástica ação fonográfica geracional ao lançar versão caleidoscópica de álbum.

3 min de leitura
07 Abr 2021 - 17h00 | Atulizado em 07 Abr 2021 - 17h00

Poucos meses após o lançamento de seu disco mais recente, denominado “McCartney III Imagined”, o ex-Beatle Paul McCartney voltou aos holofotes com uma fantástica ação fonográfica geracional ao lançar versão caleidoscópica de álbum. Ele produziu o disco durante o isolamento social, causado pela pandemia do Covid-19 em 2020, fazendo todas as vozes e tocando todos os instrumentos. Agora, o CD voltou à cena com um tratamento diferente em cada faixa. As músicas são as mesmas 11 canções do disco três, mas diferentes de tudo o que o público já ouviu.

Lana Del Rey lança álbum "Chemtrails Over The Country Club" e o videoclipe "White Dress"

Aos 80 anos, o ex-Beatle Ringo Starr lança EP

A dupla Simone e Simaria confirma live de Páscoa

O cantor já havia feito algo parecido em outros momentos solitários de sua carreira. Em 1970, em um momento de isolamento depois do fim dos Beatles, ele produziu o primeiro disco da trilogia "McCartney"; uma década depois veio o "McCartney II", após o fim dos Wings. "McCartney III Imagined" foi um disco produzido sem contato direto com compositores, etc.

“O resultado tem uma temperatura oscilante, mas a proposta pode ser, em muitos momentos, ‘um exemplo para todos nós’.” escreveu a revista Rolling Stones dos Estados Unidos.

“McCartney escolheu ele mesmo os artistas aos quais entregaria cada uma das canções para que eles as arranjassem como bem quisessem.” diz o texto enviado pela gravadora.


Anuncio do novo disco de Paul McCartney (Foto: Reprodução: Instagram)


Para a segunda faixa do álbum, Paul trouxe o cantor e compositor Beck para retrabalhar a música “Find my way”. A canção, que antes tinha uma pegada mais eletrônica, ganhou uma nova versão um pouco mais tranquila, já que música “The Kiss of Venus” foi remixada pelo rapper norte-americano Dominic Fike. Por ser um artista considerado polêmico, essa foi a forma que McCartney encontrou de se conectar com as novas gerações.

O álbum também contou com a participação do trio de rock norte-americano Khruangbin e outros artistas como: Laura Lee, Mark Speeger, Donald DJ Johnson, com a cantora St. Vicent, o campositor Devonté Hynes, mais conhecido como Blood Orange, a cantora e guitarrista Phoebe Bridgers, o guitarrista Ed Obrien, o produtor Paul Richard Epworth, entre outros.

 

(Foto destaque: O ex-Beatle Paul McCartney voltou aos holofotes ao lançar versão caleidoscópica de álbum. Reprodução/Instagram)

Deixe um comentário