Bem Estar

Passaporte da vacina entra em vigor em setembro para Rio de Janeiro e São Paulo

Prefeituras das cidades do Rio de Janeiro e São Paulo exigirão o passaporte de vacina a partir do dia 1° de setembro. Medida busca incentivar a população a se imunizar contra a covid-19.

3 min de leitura
31 Ago 2021 - 10h59 | Atulizado em 31 Ago 2021 - 10h59

Com o avanço do Plano Nacional de Imunização (PNI), cada cidade brasileira em seu devido nível procura estabelecer critérios para flexibilização de atividades, como feiras, congressos e shows com o cuidado exigido. Para tal façanha, o chamado “passaporte da vacina” tem como objetivo estimular a imunização de parte da população que ainda não se vacinou.

Um levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM) mostra que quatro em cada dez cidades brasileiras apresentam dificuldades em completar o esquema vacinal da população pelo não comparecimento na data definida nos postos de saúde para aplicação da 2° dose. O estudo procurou 1,7 mil prefeitos e foi publicado na última sexta-feira (27).

Segundo estimativas do Ministério da Saúde, mais de 8,5 milhões de brasileiros optaram por não tomar a segunda dose contra a covid-19. Entre os estados com o maior número de faltosos estão São Paulo, com 1,69 milhão; Rio de Janeiro, com 1,06 milhão; e Minas Gerais, com 1,02 milhão.

O passaporte da vacina entra em vigor a partir do dia 1° de setembro em cidades como Rio de Janeiro e São Paulo. As regras variam de acordo com o local.


Passaporte da vacina passa a valer a partir do dia 1º de setembro em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro. (Foto:Marcos de Paula/Prefeitura do Rio)

 


São Paulo

No caso paulista, o passaporte adotado pela Secretaria Municipal de Saúde da capital funciona pelo aplicativo e-saúdeSP. O recurso digital poderá ser usado como comprovante de vacinação em eventos na cidade com público acima de 500 pessoas.

A prefeitura recomenda que o acesso ao local do evento seja liberado somente mediante a apresentação do comprovante, que será autenticado pelo passaporte da vacina de forma digital.

O aplicativo possuí fácil acesso, sendo gratuito seu download em dispositivos de compras dos celulares. O cadastro inclui dados como CPF, data de nascimento, nome completo, e-mail e telefone. No ícone “Passaporte da Vacina” será disponibilizado o acesso ao comprovante de vacinação por um QR Code.

A prefeitura recomenda que todos os eventos solicitem o comprovante para acesso do público. O desrespeito às regras está sujeito a penalidades, como interdição dos espaços e multa.

https://lorena.r7.com/post/Butantan-anuncia-a-entrega-de-mais-10-milhoes-de-doses-da-Coronavac-ao-Ministerio-da-Saude 

https://lorena.r7.com/post/Covid-19-Brasil-ve-queda-nos-numeros-de-mortes-pelo-coronavirus-e-tem-283-da-populacao-imunizada 

https://lorena.r7.com/post/Mitos-e-perigos-sobre-intolerancia-alimentar-e-alergias 

Rio de Janeiro

Na capital fluminense, os decretos publicados na semana passada estabelecem a obrigatoriedade da vacinação contra covid-19 para acesso a diversos eventos e serviços. O comprovante será exigido a partir de setembro para locais de uso coletivo como cinemas, teatros, academias, museus, estádios, além de convenções e conferências.

A comprovação poderá ser feita pela certificação digital da plataforma ConecteSUS, ou com a apresentação do comprovante ou caderneta de vacinação físicos. Segundo a prefeitura, a quantidade de doses registradas exigida deverá estar de acordo com o calendário vacinal do Rio de Janeiro.

Foto destaque: Cartão comprovante da vacinação contra covid-19. Reprodução/Atlas Composer

Deixe um comentário