Cinema/TV

Pânico 5: principais referências e easter eggs

Pânico 5, o novo longa da franquia Pânico, se diverte ao trazer referências dos filmes mais antigos para as telas em 2022, surpreendendo os fãs da coleção de longas.

3 min de leitura
15 Jan 2022 - 11h00 | Atualizado em 15 Jan 2022 - 11h00

O quinto longa fez mais uso de referências do que nunca e entregou aos fãs uma festa de easter eggs, que vão desde as escolhas musicais até as falas concretas, que fazem homenagem aos criadores Wes Craven e Kevin Williamson. Confira abaixo os principais easter eggs do novo filme da franquia e, não se preocupe: a lista não tem spoilers.

A Rua Elm - 

Uma das primeiras menções de Pânico é clara, feita durante uma ligação entre Tara e Ghostface, quando ele pergunta em qual rua Sydney morava no filme "Facada". A garota responde Elm, fazendo referência à "Hora do Pesadelo", conhecido também como "Um Pesadelo na Rua Elm". Durante o filme, também é possível ver a Rua Elm de Woodsboro

O nome de Wes - 

Wes Craven não deixa de ser lembrado e referenciado, dando o nome ao personagem de Dylan Minette, Wes Hicks. Filho da Xerife Hicks, que foi apresentada em Pânico 4, o personagem pode ser interpretado como um paralelo de Tatum, que tinha parentesco com o futuro xerife de Woodsboro também.


Dylan Minette em Pânico 5 (Foto: Divulgação/Paramount Pictures)


O sobrenome Carpenter - 

Uma das referências mais geniais do filme de 1996 é quando Tatum brinca com os acontecimentos de Woodsboro, dizendo que tudo se parece um filme de Wes Carpenter, diretor fictício formado pelo Wes Craven (A Hora do Pesadelo e Pânico) e John Carpenter (Halloween). No novo Pânico, o sobrenome volta marcante, com o nome das duas protagonistas, Tara e Sam Carpenter.

"Red Right Hand" - 

Em uma morte pouco relevante de Pânico, a faixa volta para as telas e faz seu destaque no novo filme, que repete a música de Nick Cave tocada nos três primeiros longas da franquia. "Red Right Hand" não estava em Pânico 4, ficando de fora do longa por motivos de direitos autorais. 

Mark - 

Sidney, apesar de aparentar estar solteira em Pânico 4, volta casada e com duas filhas no novo filme e tudo indica que seu marido é Mark Kincaid, vivido por Patrick Dempsey no terceiro filme. Mark não aparece, mas Sidney chega a se referir ao marido pelo nome. No terceiro filme da franquia, os dois se conhecem e terminam juntos.


Sydney e Mark (Foto: Divulgação/Paramount Pictures)


O tema de Dewey - 

Na mesma linha de "Red Right Hand", ouvimos o tema de Dewey, música que fez sua estreia em Pânico 2. Apesar da trilha sonora dos filmes 1, 2, 3 e 4 terem sido obra de Marco Beltrami, essa faixa específica não foi composta por ele e sim por Hans Zimmer, para o filme "A Última Ameaça", de 1996.

Gale agradece Kevin - 

Gale Weathers agradece um desconhecido Kevin nos bastidores de seu programa, pode ser uma referência ao roteirista Kevin Williamson, que escreveu Pânico, Pânico 2 e Pânico 4. No novo filme, Kevin apenas atua como produtor executivo. O momento compõe a lista, mas pode ser que não seja um easter egg oficial.

"Algo sobre esta vez parece diferente" - 

O fato de Williamson não estar por trás do roteiro e este ser o primeiro Pânico não dirigido por Wes Craven, que faleceu em 2015, faz com que este seja o mais diferente filme da franquia até hoje quando se fala em créditos. A característica é reconhecida com todas as letras pelo personagem de David Arquette, Dewey Riley.


Jenna Ortega em Pânico 5 (Foto: Divulgação/Paramount Pictures)


Dawson's Creek - 

Se a referência ao Kevin no discurso de Gale não foi o suficiente, Kevin Williamson também é lembrado no hospital, onde Tara assiste um episódio de Dawson's Creek, série criada, produzida e escrita pelo roteirista. O quinto filme da franquia estreou no Brasil na última quinta-feira (13).

Foto destaque: Pôster retrô de Pânico 5. Divulgação/Paramount Pictures.

LEIA MAIS

Deixe um comentário