Tech

Otnet lança conjunto de soluções para reduzir os riscos de operações e-commerce

Em 2020, foi registrado um crescimento de, aproximadamente, 84,6% no número de queixas registradas em virtude do atraso nas entregas das compras realizadas online.

3 min de leitura
20 Ago 2021 - 13h00 | Atualizado em 20 Ago 2021 - 13h00

Apenas em 2020, foi registrado um crescimento de 84,6% das queixas por atraso nas compras online e, segundo o Reclame Aqui, foram abertos 1,7 milhão de protocolos foram abertos no site. Pensando nisso, a empresa paulistana especializada na avaliação de perfis, Otnet, começou a estudar formas de otimizar os serviços.

Com o aumento das vendas online e, consequentemente, o maior uso de aplicativos de frete online em virtude da pandemia de Covid-19, o número de problemas relacionados às entregas, aumentou consideravelmente. Produtos sendo entregues em locais errados, cargas sendo roubadas no meio do percurso e clientes no prejuízo, sem previsão de recebimento.

Segundo os dados da Secretaria de Segurança Pública, em 2020, foram registrados mais de 22 mil casos de roubo de carga em São Paulo e, apenas no primeiro trimestre de 2021, 493 chegaram a ser contabilizados, superando os 411 do mesmo período no ano anterior.


Foto: Pexels


Com base nesses dados, a empresa Otnet, pensou em duas soluções que ampliam os critérios de avaliação de veículos, condutores e estendem a análise para ciclistas e pessoas que optem por fazer a entrega a pé. O conjunto de soluções visa não só a mudança no mercado de avaliação de segurança como também promete aumentar a prevenção de riscos que envolvam as entregas dos produtos adquiridos online.

Para Cecília Amaral, diretora geral da empresa paulistana, um dos principais desafios da atualidade é fazer com todos que operam no segmento de Gerenciamento de Riscos, consigam avaliar, de maneira personalizada, cada uma das operações, entendendo que as mercadorias apresentadas podem apresentar riscos diferentes e, por conta disso, devem apresentar parâmetros únicos.

A diretora também acredita que a personalização dos serviços de frete online não só aumenta em 40% a prevenção de riscos como perda, roubo, furto e atrasos nas entregas em comparação com o modelo atual do mercado como também é capaz de reduzir o valor do seguro de transporte de operações realizadas através de aplicativos de frete online.

"Percebemos, em algumas rodadas de conversas com as seguradoras, que muitas não oferecem seguro para e-commerce e outras criam restrições para frete online justamente por não perceberem diferença entre as análises oferecidas pelas empresas de avaliação securitária”, comenta Carla Sato, diretora e Business Intelligence da Otnet.

Ambas as soluções da empresa paulistana, Otnet Frete Online e Otnet E-commerce, realizam pesquisas em informações públicas, dos veículos e dos seus respectivos condutores, em um banco de dados próprio com, aproximadamente, 1,5 milhão de cadastros. Além disso também fazem uso de recursos de inteligência artificial para o cruzamento de dados e são analisados, aproximadamente, 60 critérios – dentro de diferentes parâmetros – para cada tipo de operação.

Carla acrescenta ainda que “no geral, o mercado costuma analisar dez critérios. O que é pouco e genérico para minimizar os riscos logísticos dentro do gigantesco cenário do mercado de transporte de cargas”.

Serena Williams investe em startup de tecnologia de saúde para pessoas negras

Twitter reconhe algoritmo que priorizava pessoas jovens e de pele clara

Bancos temem falhas de serviços de computação em nuvem

Em entregas feitas por ciclistas, a solução da Otnet analisa desde a existência de endereço fixo até os tipos de entregas que podem ser realizadas por bicicletas. Já no caso do frete online, a empresa alega que é necessário verificar itens como a idade do caminhão, o perfil do condutor e o tipo de carga.

“São veículos mais antigos e que requerem manutenção frequente para reduzir as chances de acidentes e panes no meio do caminho que possam atrasar a entrega. Isso tem que ser analisado, bem como se o tipo de caminhão é o mais adequado para determinado produto e outras muitas variantes”, afirma Cecília Amaral.

 

(Foto destaque: Pexels)

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo