Saúde

Número de cirurgias robóticas devem dobrar até 2025, aponta levantamento

Técnica permite que casos complexos de hérnias abdominais sejam tratados de forma minimamente invasiva.

3 min de leitura
16 Nov 2022 - 14h00 | Atualizado em 16 Nov 2022 - 14h00

Em todo o mundo são realizadas aproximadamente 1 milhão de cirurgias robóticas ao ano, de acordo com as representantes do setor no mercado, e a expectativa é que esse número “mais que dobre” em um período de três anos, ultrapassando a marca de 2 milhões, até 2025. Instituições apontam que 8,5 milhões de pacientes foram operados com o auxílio do robô, sendo 100 mil apenas no Brasil.

ROBÓTICA NO TRATAMENTO DAS HÉRNIAS - A plataforma robótica pode ser utilizada para praticamente todas as cirurgias de hérnias abdominais, desde casos mais simples até os casos mais complexos. E é nesse cenário, das hérnias mais complexas, que está a grande indicação da cirurgia robótica. A melhor visualização, maior precisão e eficácia dos movimentos permitem que mais cirurgias possam ser realizadas por técnicas minimamente invasivas, permitindo assim uma recuperação mais rápida e com menos complicações aos pacientes.

De acordo com o cirurgião do aparelho digestivo, dedicado ao tratamento das hérnias abdominais, do Instituto de Cirurgia Robótica do Paraná, a plataforma robótica garante maior visualização e preservação das estruturas anatômicas. “É o ideal para tratamento de grandes hérnias, hérnias em local de incisão prévia ou hérnias recidivadas. A precisão da cirurgia é maior, o que permite também um pós-operatório mais confortável ao paciente, com redução da dor, retorno mais precoce às atividades e menores riscos de complicações sobretudo infecciosas”, explica.

O uso da tecnologia também evita o risco de retorno da doença. “Além disso, a reconstrução anatômica do local da hérnia feita de forma adequada reduz o risco de recidiva, com o ideal posicionamento da tela, mesmo em locais de difícil acesso”, esclarece Claus.

DADOS - As cirurgias para hérnias abdominais são as cirurgias mais comumente realizadas em todo o mundo. O risco de uma pessoa apresentar uma hérnia abdominal ao longo da vida é considerado alto: na região inguinal/virilha - homens 20-25% enquanto mulheres 3%; umbigo - 5 a 10%; além disso aproximadamente 10% dos pacientes submetidos a uma cirurgia desenvolverão uma hérnia na incisão/corte.

O QUE É - As hérnias abdominais são aberturas na musculatura que permitem a passagem de uma porção de órgão ou gordura através dela, causando sintomas como dor e desconforto. “As complicações mais comuns são o estrangulamento e encarceramento da hérnia, que sem o atendimento adequado podem causar necrose do órgão afetado e consequentemente a morte”, afirma Christiano Claus.

INSTITUTO DE CIRURGIA ROBÓTICA DO PARANÁ - O ICRP reúne quatro cirurgiões renomados em cirurgia robótica do Sul do Brasil - e em suas respectivas áreas de atuação, com certificação e know-how para oferecer melhor atendimento ao paciente, com o que há de mais atual e seguro na medicina.

Fazem parte deste projeto os cirurgiões Christiano Claus - Cirurgia de Hérnias Abdominais e Aparelho Digestivo; Eduardo Ramos - Cirurgia Hepática e Pancreática; Giorgio Baretta - Cirurgia Bariátrica e Metabólica e Reitan Ribeiro - Cirurgia Oncológica.

Foto Destaque:  Denis Pereira Neto/ Divulgação

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo