Tech

Novas rachaduras são descobertas na Estação Espacial Internacional

O novo contratempo gerou discussões acerca da segurança da Estação Espacial Internacional, que já vem sofrendo com falhas, especialmente nos segmentos russos.

3 min de leitura
01 Set 2021 - 17h00 | Atulizado em 01 Set 2021 - 17h00

Astronautas e cosmonautas encontraram novas rachaduras na ISS (Estação Espacial Internacional, em português) em um dos segmentos, o módulo de carga "Zarya".  Na segunda-feira (30), especialistas alertam a possibilidade de ampliação das rachaduras.

O engenheiro-chefe da empresa, Vladimir Solovyov não informou se as rachaduras causaram vazamento de ar, mas declarou à agencia RIA que os equipamentos da estação já estavam começando a envelhecer, também destacou que até 2025 poderá haver uma grande quantidade de equipamentos quebrados e várias falhas, a estimativa anterior era até 2030.
Essa situação preocupante indica que falhas graves podem ocorrer a qualquer momento.



Rachaduras encontradas na ISS levantam preocupações. (Foto reprodução: Spacex/Pexels)


Não foi recentemente que a Estação Espacial Internacional começou a sofrer contra-tempos.  Em julho, autoridades da Rússia relataram problemas de software e desatenção humana que deixaram a estação fora de controle; A agência espacial russa, Roscosmos, relatou quedas de pressão causadas por vazamento de ar no módulo de serviço "Zvezda", fornecedor de habitações aos tripulantes.

 b   Além disso, ainda em julho, os propulsores a jato do módulo russo Nauka religaram-se acidentalmente, atrapalhando a posição de voo do Posto Avançado Orbital, que carregava sete tripulantes a bordo.
Todo esse cenário de incerteza levanta alertas quanto aos riscos e segurança para a tripulação. 

Embora a Roscosmo tenha dito que continuará sendo parte da ISS até 2024, inclusive com possibilidade de prorrogação, especialistas da área já alertaram que o uso do segmento russo após 2024 é arriscado. 

Leia Mais: Falta de qualificação afeta avanço tecnológico na China

Leia Mais: Japão produz carne wagyu em impressora 3D

Leia Mais: Audição de ‘Donda’, novo álbum de Kanye West vira isca para ataque de hackers

 

Sendo assim, há possibilidade da Rússia desligar sua atividades com a ISS a partir de 2025 e desenvolver sua própria estação espacial, porém não há informações confirmadas até então.

Atualmente, além da Rússia, os países componentes da Estação Espacial Internacional são: Japão, Estados Unidos, Canadá e a Agência Espacial Europeia).  

 

(Foto destaque: Reprodução/Pixabay)

Deixe um comentário