Luciana Gimenez briga na justiça por herança do pai, de quase R$ 1 milhão

Publicado 27 de Apr de 2021 às 13:00

Não é novidade para ninguém que Luciana Gimenez tornou-se um ícone no mundo dos famosos, principalmente por conta de seu programa SuperPop, na RedeTV!. O que poucos lembram é que ao final do ano passado, a apresentadora passou por um período para lá de complicado devido a morte de seu pai, o empresário João Alberto Morad.

 

O pai da apresentadora faleceu aos 85 anos, vítima de causas naturais. Agora, mesmo depois de meses, a apresentadora continua enfrentando dificuldades junto às instituições financeiras. O motivo? As instituições financeiras dificultam a liberação dos valores em aplicações deixados pelo seu pai.

 



João Alberto Morad, pai de Luciana Gimenez, faleceu em 29 de Dezembro de 2020, por volta das 7h da manhã. (Foto: Reprodução/UOL)


 

Com a perda do patriarca, Luciana Gimenez luta por sua herança, além de continuar lutando pelos bens materiais deixados. Há menos de cinco meses do luto, a apresentadora recorre à justiça para que se oficie o Itaú, no sentido de liberar R$ 900 mil.

 

No entanto, os processos para receber o dinheiro não estão fáceis. No último dia 13, os advogados da apresentadora reclamaram que a instituição financeira ainda não havia colaborado com a Justiça.

 

 

Leonardo e João Guilherme entram em acordo sobre pensão alimentícia

 

Carla Diaz sobre interpretar Suzane von Richthofen: “Passei por um estado emocional que nunca tinha vivido”

 

Caso Pr. Anderson do Carmo: 'Me pediu para assumir a autoria do crime', diz filho sobre Flordelis

 

 

O que aconteceu com o dinheiro?

O fato do banco não liberar a herança pertencente à artista, este não é o único problema. De acordo com o último imposto de renda de João Morad, o patriarca possuía R$ 480 mil em aplicações e, desde fevereiro, Luciana Gimenez e seus advogados querem saber onde estão as quantias, já que o banco se recusa a fornecer tais informações sem ordem judicial.

 

O banco Bradesco, por sua vez, já atendeu a uma determinação judicial e disponibilizou pouco mais de R$ 400 mil. No dia 2 de março, a Justiça de São Paulo decidiu que Luciana Gimenez será a inventariante, aquela que é responsável por administrar a partilha de bens.

Entre as obrigações da apresentadora está a de apresentar à justiça, em até 60 dias, os herdeiros, a relação de todos os bens individualizados e a certidão do testamento.

 


Luciana Gimenez e os filhos. (Foto: Reprodução/Instagram)


 

(Foto destaque: Luciana Gimenez. Foto: Reprodução/Instagram)

Deixe um comentário