Celebridades

Justiça rejeita denúncia contra Renato Kalil por violência obstétrica no parto de Shantal Verdelho

Na última segunda-feira, a denúncia realizada por Shantal Verdelho de violência obstétrica contra o médico Renato Kalil, foi rejeitada pela justiça de São Paulo.

3 min de leitura
01 Nov 2022 - 09h06 | Atualizado em 01 Nov 2022 - 09h06

A denúncia contra o médico Renato Kalil, por lesão corporal leve e violência psicológica durante o parto do segundo filho de Shantal Verdelho, que aconteceu em setembro do ano passado (2021), foi rejeitada pela justiça de São Paulo na última segunda-Feira (31).

O juíz Carlos Alberto Corrêa de Almeida Oliveira, da 25° vara criminal, alegou falta de provas, “Segundo nossa opinião, não se verifica a existência de um fundado motivo (justa causa) para o desenvolvimento de uma ação penal, até o momento, não existindo provas da ocorrência de crimes imputados, do que decorre a rejeição da ação penal pública. O eventual desvio ético pode ensejar sanções administrativas, mas isso não redunda, necessariamente, em infrações penais, as quais dependem de materialidade provada previamente“, afirmou.

De acordo com informações divulgadas pelo G1, em sua decisão o Juíz ainda acusou Shantal de tentar destruir a carreira de Renato Kalil.

Em seu Instagram, a influencer Shantal divulgou um comunicado através de sua assessoria de imprensa, afirmando ter ficado surpresa e indignada com a decisão da justiça em rejeitar seu pedido, no comunicado, a assessoria de Shantal afirma que a violência obstétrica sofrida por ela teria sido comprovada nos autos, que foram ignorados pelo juíz, e que ela irá recorrer.


Shantal durante a gravidez de Domênica (Reprodução/Instagram)


Durante o comunicado, a assessoria de Shantal afirma que outras "dezenas de mulheres", também teriam sido vítimas de violência obstetríca por Renato Kalil, e que elas teriam ajudado Shantal durante o caso.

Renato Kalil é um dos obstetras mais famosos de São Paulo, sendo escolhido pela influencer Shantal, para ser o médico responsável pelo parto de sua caçula, Domênica, que ocorreu no hospital São Luiz e durou 48 horas. Na época vazaram na internet alguns áudios do médico, onde é possível ouvir Renato utilizando palavras de baixo calão contra a paciente como: "Faz força porr*" e a chamando de "viadinha" e "filha da mãe".

Em um trecho do vídeo gravado por Matheus Verdelho, marido da influencer, o obstetra afirma que ela teria ficado "arregaçada" por ter se recusado a fazer uma episiotomia, incisão feita na região do períneo para ampliar o canal do parto.

Segundo Shantal, o médico também teria realizado a manobra de Kristeller, prática em que o médico pressiona a barriga da gestante para empurrar o bebê, e é contraindicada pelo OMS (Organização Mundial de Saúde) e Ministério da Saúde, porque pode comprometer a saúde da mãe e do bebê.

Renato Kalil nega qualquer irregularidade no atendimento de Shantal, alegando através de seu advogado que suas condutas seriam "pautadas pelas boas práticas" e seguem protocolos técnicos.

Caso condenado pelos crimes denunciados, Renato Kalil poderia pegar no mínimo 1 ano e 6 meses de reclusão, os promotores do caso também pediram uma indenização de R$ 100 mil por danos morais e pela suposta prática de violência obstétrica a Shantal.

Foto destaque: Shantal Verdelho e Domênica/Renato Kalil. Reprodução/Instagram

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo