Tech

Investigação é aberta contra o TikTok após críticas de que o aplicativo não protege crianças e adolescentes

Principal regulador de privacidade de dados da UE abre duas investigações contra TikTok relacionadas ao processamento de dados pessoais de crianças e transferências de dados pessoais.

3 min de leitura
17 Set 2021 - 21h17 | Atulizado em 17 Set 2021 - 21h17

Com o crescimento estratosférico do Tik Tok , o  principal regulador de dados do Tik Tok na União Europeia abriu duas investigações sobre a companhia relacionadas ao processamento de dados pessoais de crianças e transferências de dados pessoais para o país que sedia, a China.

A investigação recebeu apoio da Comissão de Proteção de Dados da Irlanda, o principal regulador de grandes empresas na internet do mundo na UE, podendo impor com a sua localização na Irlanda, multas de até 4% da receita global.

https://lorena.r7.com/post/Novo-fone-de-ouvido-da-JBL-chega-ao-Brasil-com-bateria-de-28-horas

https://lorena.r7.com/post/Beauty-tech-interatividade-e-diversidade-acoes-da-LOreal-para-ser-o-futuro-da-beleza

https://lorena.r7.com/post/Everybodys-Talking-About-Jamie-traz-o-sonho-de-um-jovem-em-se-tornar-Drag-Queen

O aplicativo anunciou em agosto controles de privacidade mais rígidos para os usuários da faixa etária adolescente, buscando responder às críticas de que a companhia não protegia menores de 18 anos de publicidade oculta e conteúdo impróprio.

O TikTok cresceu rapidamente em todo o mundo durante a pandemia, tendo grande parte dos usuários crianças e adolescentes menores de idade.

O início das investigações deu-se devido “ao processamento de dados pessoais no contexto das configurações da plataforma para usuários menores de 18 anos e medidas de verificação de idade para menores de 13 anos”, disse a Comissão de Proteção de Dados em um comunicado.


Críticas aumenta com a popularidade do aplicativo. (Reprodução/Ruvic/Reuters)


As investigações se concentram também na transferência de dados pessoais dos usuários para a China e se a companhia cumpre a lei de dados da União Europeia na transferência de dados pessoais para países fora do bloco. 

Um porta-voz do TikTok afirmou que estabeleceu extensas políticas e controles para proteger os dados do usuário e depende de métodos aprovados para a transferência de dados da Europa, como cláusulas contratuais padrão.

A Comissão de Proteção de Dados irlandês tem enfrentado críticas de outros reguladores devido à velocidade de suas investigações e à rigorosidade de suas punições, que já chegou a multar o Whatsapp com 225 milhões de euros (US$ 265,64 milhões), valor recorde para uma multa.

 

Foto Destaque: Pressão sobre proteção de dados do TikTok tem aumentado com a popularidade do aplicativo. (Reprodução/Hollie Adams/Bloomerg)

Deixe um comentário