Notícias

Inglês é hostilizado por bolsonaristas em Londres no dia do funeral da rainha

A confusão se deu após o inglês intervir em uma discussão entre outro homem e o grupo bolsonarista. 20 policiais chegaram a formar um cordão humano para intervir e evitar agressões físicas

3 min de leitura
19 Set 2022 - 20h15 | Atualizado em 19 Set 2022 - 20h15

Nesta segunda-feira (19), em Londres, um inglês de 61 anos foi ofendido por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, após pedir respeito ao dia do funeral da rainha Elizabeth II. 

Chris Harvey teria questionado a falta de respeito dos bolsonaristas em relação a ocasião do dia, no caso, de um funeral. "Vocês estão na Inglaterra, demonstrem algum respeito, é o dia do funeral da rainha" - gritou aos apoiadores do presidente. A aglomeração se deu em frente a residência do embaixador, onde Bolsonaro está hospedado.

Na discussão, um homem com uma bandeira brasileira chegou perto dos bolsonaristas alegando ser cristão, mas dizendo que a religião no país é parcial. Silas Malafaia, naquele momento, começou a puxar cânticos de “mito, mito, mito”. Logo, o homem questionou os simpatizantes do presidente sobre as queimadas da Amazônia, além do assassinato de Marielle Franco e possíveis casos de corrupção em sua família.

O público, enfurecido, começou a chamá-lo de petista. Harvey, incomodado com a situação, partiu em defesa do homem, alegando que estão na Inglaterra e portanto, possuem o direito de protesto.

A situação só piorou. Os bolsonaristas começaram o bate-boca, e a polícia teve que intervir, formando um cordão humano, protegendo o homem de possíveis ataques físicos. 

Diante da situação, o presidente Bolsonaro foi atender o público, tirou fotos, conversou, e foi embora sem falar com a imprensa. 

O presidente chegou na capital britânica no sábado (17), acompanhado de sua esposa, Michelle, para acompanhar o funeral da rainha. Além dele, diversos outros políticos e chefes de Estado receberam o convite real para a homenagem. Além de Michelle, o pastor Silas Malafaia e outros assessores também viajaram com ele. 


Bolsonaro acompanhado de sua esposa, Michelle, na Abadia de Westminster. (Foto:Reprodução/Instagram)


O presidente viralizou recentemente ao gravar um vídeo criticando o preço do combustível na Inglaterra, o qual comparou com o preço brasileiro.

"Estou aqui em Londres, Inglaterra, o preço da gasolina £1,61. Isso dá aproximadamente R$ 9,70 o litro. Ou seja, praticamente o dobro da média de muitos Estados do Brasil. Então, a gasolina é uma das mais baratas do mundo. É o governo brasileiro trabalhando para você" - disse.

A repercussão na imprensa britânica não foi das melhores para o presidente. O Daily Mail criticou o discurso de Bolsonaro na residencia do embaixador: "Enquanto líderes globais chegam ao Reino Unidos para manifestar seu respeito pela rainha, o líder da direita radical populista Jair Bolsonaro fez um comício em tom agressivo da janela da embaixada de seu país incensando uma multidão com bandeiras" - publicou. 

Outros veículos criticaram a atitude do presidente em usar o funeral como oportunidade de se promover: “O polêmico Bolsonaro aproveitou a viagem a Londres para tentar convencer os eleitores indecisos de sua importância internacional, levando sua campanha política para a viagem", escreveu o jornal Independent.

Por fim, o The Times não perdoou o vídeo gravado por Bolsonaro, e criticou o brasileiro, dizendo que ele aproveitou a ida ao funeral da rainha para mostrar ao Brasil como o combustível é caro em Londres.

Foto Destaque: Chris Harvey após ser hostilizado por bolsonaristas em Londres. Reprodução: Giovanni Bello/BBC News Brasil.

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo