Moda

'Indie sleaze' saiba mais sobre o retorno dessa tendência

A famosa estética indie, no qual surgiu em 2010, foi uma das pesquisas mais feita do universo da moda no Google em 2021. Esse estilo, agora intitulado 'Indie Sleaze', está ressurgindo fortemente com um aspecto mais bagunçando e promete virar tendência

3 min de leitura
22 Jan 2022 - 10h09 | Atualizado em 22 Jan 2022 - 10h09

No ano de 2010, o fenômeno cultural, estilo indie, comandava o mundo da moda. Essa tendência era facilmente reconhecida por leggings lamê dourado, franja lateral, faixa de cabelo de Richie Tenenbaum e tops com decotes nas laterais. As peças masculinas do estilo indie também eram bastante tidas. Na época, a vestimenta era composta por camisas de banda velhas, jeans justas e casacos xadrez. Inclusive, casacos com buracos de traça eram considerados charmosos.

No entanto, anos mais tarde, esse estilo, agora apelidado com ‘indie sleaze’, renasceu e retornou para ficar entre os looks criados. Além de suas características originais, ele também veio com um novo visual: um ar mais grunge dos anos 90 - caracterizado por um estilo livre e bagunçado - e a opulência dos anos 80, complementado com uma imagem quase pretensiosa do estilo retrô. Em suma, o componente-chave do estilo Indie Sleaze é parecer um pouco bagunçado. Um retorno ao não polido.


Vanessa Hudgens, atriz e cantora norte-america. (Foto: Reprodução/Jean Baptiste Lacroix/Bazaar)


A moda e o termo vieram às cinzas no final do ano passado, pela perspicaz previsão de tendências do TikTok Mandy Lee (@OldLoserInBrooklyn), no qual aborda o aspecto da comunidade. “Estamos confinados há, essencialmente, dois anos e as pessoas estão realmente desejando comunidade e criatividade”, explica Lee. “Sinto que com a subcultura indie sleaze, há 15 anos, a comunidade, a arte e a música eram tão poderosas – foi isso que uniu as pessoas. Acho que elementos específicos, mais do que a moda, se tornarão predominantes, assim como o estilo da fotografia, é claro”, complementa.

Ademais, a tendência vem se fortalecendo, há algum tempo, graças a certos diretores de criação. O trabalho de Hedi Slimane na marca Saint Laurent envolveu peças que poderiam facilmente entrar no guarda-roupa de qualquer adepto do indie sleaze de cardigans de malha, camisas xadrez grandes usadas como vestidos e jeans justos. A reformulação da Gucci de Alessandro Michele também veio com peças inspiradas no vintage, no qual podem ser vistas como bastante indie, enquanto Channel, Raf Simons e Marni também adotaram o visual.


Peças da coleção Saint Laurent inverno 2015. (Foto: Reprodução/Getty Images)


Contudo, alguns críticos recomendam que se deve ter cuidado ao glamourizar uma era em que homens, considerados sensuais, como Terry Richardson e Dov Charney, enlouqueceram. Mia Worthington, uma devota indie sleaze de 18 anos de Tucson, disse em declaração à revista Bazaar espera que esse renascimento evite alguns dos elementos mais desagradáveis ​​da época, como corpos muito magros, uso descontrolado de drogas e um gosto bastante forte pela apropriação cultural.

 

Foto destaque: O estilo Indie Sleaze do ínicio dos anos 2010. Reprodução/Men's Folio.

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo