Saúde

Hipotireoidismo atinge 15% das mulheres e 3% podem ser afetadas na gestação

Especialista explica os impactos

3 min de leitura
14 Dez 2022 - 14h45 | Atualizado em 14 Dez 2022 - 14h45

Em 2020, uma pesquisa da YouGov, apontou que a incidência do hipotireoidismo na população adulta masculina é de cerca de 3%, enquanto nas mulheres a incidência aumenta para 15%. Além disso apontou a possibilidade de 1,6 bilhão de pessoas terem algum distúrbio da tireóide durante a vida.

Segundo o especialista em reprodução humana, Dr. Nilo Frantz, o Hipotireoidismo é caracterizado pela queda na produção dos hormônios T3 (tri-iodotironina) e T4 (tiroxina) que são produzidos pela glândula tireóide. Essa glândula é responsável pela regulação do metabolismo do nosso corpo.

Apesar de ser mais comum em mulheres cisgênero em idade reprodutiva, a doença pode atingir qualquer pessoa e de qualquer idade.

De acordo com o artigo publicado em 2011 sobre as “Diretrizes da American Thyroid Association para o diagnóstico e tratamento de doenças da tireoide durante a gravidez e pós-parto”, o número de gestantes que podem adquirir o hipotireoidismo durante a gravidez chega a 3%, o que pode acarretar em problemas ao desenvolvimento do feto. 

Segundo Frantz, a deficiência de iodo é uma das principais causas desse distúrbio hormonal.

“Pessoas que consomem poucos alimentos ricos em iodo, como peixes, crustáceos, moluscos, leite e ovos, podem apresentar falta desse mineral no organismo”, afirma.

Alterações imunológicas como no caso de pessoas que possuem a doença autoimune Tireoidite de Hashimoto também podem levar o indivíduo para um quadro de hipotireoidismo.

Como identificar

O exame de sangue é um dos principais diagnósticos da doença, já que por meio dele é possível avaliar e medir os níveis dos hormônios T3, T4 e TSH. Porém, outra forma de identificar alterações na tireóide é ao examinar o pescoço do paciente. 

O ultrassom é o exame de imagem complementar que também pode ajudar a detectar o hipotireoidismo e outras anomalias na tireoide.

Em recém-nascidos, segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), o hipotireoidismo pode ser diagnosticado pelo “Teste do Pezinho” que deve ser feito entre o terceiro e o sétimo dias de vida do bebê. Se confirmada a doença é necessário que o bebê já comece a tratar a condição imediatamente para evitar consequências que possam atrapalhar o seu desenvolvimento no futuro.

Hipotireoidismo compromete a fertilidade?

De acordo com Frantz, sim. A doença atinge a fertilidade feminina, já que os hormônios liberados pela tireoide exercem efeitos sobre a função ovariana.

“Eles interagem com hormônios da hipófise, que são responsáveis por estimular a ovulação. Dessa forma, prejudicam a maturação dos óvulos, interferem no ciclo menstrual e também no período fértil. O hipotireoidismo está relacionado também a casos de abortamento e de complicações obstétricas e fetais”, explica o especialista.

Mas isso não quer dizer que a mulher não possa engravidar, a doença pode tornar o processo mais difícil e requerer maiores cuidados. Vale lembrar que o hipotireoidismo também pode surgir durante a gestação, sendo necessário um maior acompanhamento médico para resguardar a vida da gestante e do bebê.

Nos homens a doença pode prejudicar a produção dos espermatozoides. 

“Existe também a possibilidade da doença desencadear casos de disfunção erétil, que não deixa o homem infértil, mas dificulta a gravidez. Por esses motivos, exames de rotina para diagnosticar qualquer alteração na glândula tireoide é fundamental”, afirma. 

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, aproximadamente um  a cada 4 mil recém-nascidos possuem hipotireoidismo congênito.

Foto Destaque: Reprodução

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo