Moda

Gucci reforça seu compromisso com o meio ambiente

A indústria têxtil é responsável por grande parte das emissões de gases do efeito estufa e, consciente da importância das compensações ambientais, a Gucci renovou seu compromisso com a sustentabilidade

3 min de leitura
07 Jan 2022 - 14h37 | Atualizado em 07 Jan 2022 - 14h37

Na última quinta-feira (6), a Gucci reforçou seu compromisso em reduzir o impacto negativo da marca no meio ambiente. Segundo um anúncio publicado em seu perfil oficial no Instagram, a Casa irá se mobilizar para que 100% de suas locações adotem fontes de energia limpa ou renovável até o final de 2022. 

“A mudança para energia limpa e 100% renovável é priorizada como meta este ano. Em 2020, 93% do consumo geral de energia da Casa em suas lojas, escritórios e instalações industriais vieram de fontes limpas e renováveis, com 41 dos 49 países (incluindo a Europa) com 100% de cobertura. Minimizar o consumo de energia de cada loja reduz ainda mais a pegada de varejo da Gucci, com 67% delas equipadas com iluminação LED e detectores de movimento para evitar o uso desnecessário de energia, e sistemas de gerenciamento de edifícios em 23 locais para rastrear e promover a eficiência energética”, comunicou a marca em post publicado no Instagram. 


Locações da Gucci adotarão fontes de energia limpa ou renovável (Foto: Reprodução/ Instagram)


Na indústria têxtil, marcas gigantes como a Gucci são responsáveis por uma parte significativa das emissões de gases, consumo de água e pegada de carbono. Por isso, elas têm o dever socioambiental de compensar tais impactos ambientais. Em 2020, a Gucci apresentou o Gucci Equilibrium Impact”, iniciativa que se trata de uma série de metas que foram estabelecidas pela Casa para o ano de 2025, com o objetivo de reduzir sua pegada no meio ambiente. Na época, a empresa se comprometeu a diminuir sua emissão de gases, praticar a agricultura regenerativa e a adotar fontes de energia limpa ou renovável. 

No ano passado, a Gucci publicou um relatório do Gucci Equilibrium Impact”, revelando que a marca obteve sucesso em ultrapassar a meta estabelecida para 2025 quatro anos antes da data estipulada. A análise mostrou que os impactos ambientais foram reduzidos em 44%, enquanto as emissões de gases do efeito estufa foram reduzidas em 47%. Além disso, no relatório divulgado pela marca também constava uma redução constante de seus impactos negativos no meio ambiente a partir de 2015. 

 

Foto destaque: Fachada de loja da Gucci na Itália. Reprodução/ Roberto Finizio/ Getty Images

LEIA MAIS

Deixe um comentário