Celebridades

Gal Gadot estrela 'Alerta Vermelho' e fala sobre igualdade salarial: 'Todos deveriam ser feministas'

Gal Gadot faz declaração sobre o novo filme que estrelou com Dwayne Johnson e Ryan Reynolds e fala também sobre igualdade salarial e que sempre irá correr atrás de seus direitos.

3 min de leitura
08 Nov 2021 - 15h13 | Atulizado em 08 Nov 2021 - 15h13

Gal Gadot estrela novo filme da Netflix com Ryan Reynolds e Dwayne Johnson, 'Alertas Vermelho'. Foi o filme mais caro produzido pela gigante da tv até o momento. Cada um dos atores recebeu US$ 20 milhões, mesmo aparecendo menos que os colegas em cena, Gadot recebeu o mesmo salário que eles. Esse é um dos assuntos pelo qual Gal rebate toda vez que precisa. “Eu sou feminista. Acho que todos deveriam ser feministas. Quem não é feminista é chauvinista. Feminismo é sobre igualdade de gênero, igualdade de pagamento, oportunidades iguais, direitos iguais. E obviamente ainda há um longo caminho a percorrer, mas estamos indo na direção certa”, disse ela em entrevista ao G1.


Gal Gadot em 'Alerta Vermelho' (Foto: Reprodução/Quem News)


“E eu acho que, se um homem ou uma mulher vão trabalhar e ambos trazem o mesmo valor para o que quer que seja, então eles precisam ser pagos igualmente, é minha lógica. E farei o que puder para mover isso para frente", continuou. O novo sucesso da Netflix é movido por ação e muita comédia, onde The Rock interpreta um policial e Ryan Reynolds um ladrão, que se unem em uma corrida contra a maior ladra de joias do mundo, interpretada por Gal. Juntos, eles travam uma batalha de cão e gato por vários países no mundo inteiro.

 

https://lorena.r7.com/post/Giovanna-Ewbank-e-fotografada-pelo-filho-Blass

https://lorena.r7.com/post/5-tendencias-de-beleza-dos-anos-90-que-voce-precisa-saber

https://lorena.r7.com/post/Vin-Diesel-faz-pedido-publico-para-que-The-Rock-volte-para-Velozes-e-Furiosos-10


Além de tudo isso, a história apresenta reviravoltas, coisa que a atriz já afirmou gostar muito. “Eu gosto do fato de que há tantos plot twists e surpresas. Gostei de poder trabalhar com Ryan, DJ e Rawson [Marshall Thurber], que é um ótimo diretor e roteirista. Foi uma boa escolha, foi um ótimo projeto para se trabalhar”, contou. Sendo um dos projetos mais cobiçados do cinema, o filme foi disputado depois do grande sucesso de 'Jumanji'. Com a pandemia, os cinemas foram fechados, então a história passou para as mãos da Netflix, que pretende se concentrar no carisma e no tamanho absurdo na fama dos três atores.

Gal se mostrou muito animada e realizada com a nova personagem, no estilo "Danadinha" depois de ter dado viva a Diana. “Eu a amava, foi tão delicioso porque posso fazer algo que não fazia antes. E ela era mais atrevida, escura e sarcástica. Não era essa heroína pura que é a Mulher Maravilha, e para mim, foi muito divertido trazer um lado diferente", disse a atriz. Gadot chegou a ser cancelada em maio deste ano, quando fez um tuíte e nele ela comentou sobre os conflitos entre Israel e a Palestina. “Meu coração está quebrado. Meu país está em guerra. Eu me preocupo com minha família, com meus amigos. Eu me preocupo pelo meu povo. Este é um ciclo vicioso que se arrasta por muito tempo. Israel deseja viver em uma nação livre e segura. Nossos vizinhos desejam o mesmo. Eu rezo por dias melhores”, disse no post.

 

Foto Destaque: Gal Gadot.Reprodução/UOL

Deixe um comentário