Gal Gadot é cancelada após pedir paz entre Palestina e Israel

Publicado 14 de May de 2021 às 19:26

Na Quarta Feira (12) a atriz que interpreta Mulher-Maravilha nos cinemas, Gal Gadot, publicou em seu twitter oficial uma mensagem pedindo paz entre Palestina e Israel e disse que ora pelas vítimas e por dias melhores.


 

  (reprodução/Twitter)


Meu coração está partido. Meu país está em guerra. Me preocupo com a minha família, meus amigos. Me preocupo com o meu povo. Isso é um ciclo vicioso que está acontecendo por tempo demais. Israel merece viver como uma nação livre e segura, nossos vizinhos merecem o mesmo. Oro pelas vítimas e suas famílias, oro para que essa hostilidade inimaginável acabe, oro para que nossos líderes encontrem uma solução, para que possamos viver lado a lado em paz. Oro por dias melhores”.


Martin Freeman revela que 'Pantera Negra 2' terá momentos surpreendentes                 

Kevin Feige confirma que Dr.Estranho estaria na série Wandavision   

Marvel dvulga prévias inéditas para celebrar o UCM


Após a publicação, o nome de Gal passou a ser um dos mais comentados na internet, dividindo o público em apoio e a críticas sobre o seu posicionamento que além dela, também teve Vitória Pedretti que fez Stories sobre esse tema em seu Instagram.

“Obrigada a todos que estão checando. Estou orando por um cessar-fogo. Orando pelos meus amigos e família em Israel e Palestina. Se você está distorcendo o que judeus e palestinos estão falando agora, me faça um grande favor e pare de me seguir. Pessoas inocentes estão sob uma chuva de foguetes, bombas e brutalidade sem fim. Meus amigos e família em Israel estão passando o dia em abrigos anti-bombas. Meus amigos na Palestina não têm abrigos. Israelenses e palestinos inocentes estão sendo linchados e apedrejados nas ruas. Praticamente toda conta ‘ativista’ do Instagram está encorajando a violência contra judeus na diáspora. E nos silenciando sobre isso. É insuportável. Assassinar civis não é resistência. É um crime de guerra. Pedir para que não judeus (e judeus também) não usem a retórica anti semita não é ‘silenciar palestinos’. É pedir para que vocês não encorajem violência contra judeus em nome da Palestina. Como uma filha da guerra, é um gatilho muito grande pra mim. Cresci durante a Segunda Intifada e isso é incrivelmente traumático”.

As Acusações contra a Atriz Israelense Gal Gadot, não pararam, na noite dessa quinta feira (13) a atriz foi acusada de ser "uma ferramenta de propaganda para militares Israelenses" e de apoiar genocídio em Massa. Muitos a criticaram por já ter feito parte da linha de frente do exército Israelense. "Como você pode defender o fim do ciclo vicioso de terror quando você está na linha de frente permitindo isso?", escreveu o ativista Aaron Vallely, relembrando o período da atriz nas Forças de Defesa de Israel.

"E as pessoas realmente disseram que estávamos exagerando quando pedimos boicote a Gal Gadot, que atua como uma ferramenta de propaganda para seu governo e para as forças de ocupação nas quais ela serviu", escreveu uma internauta.

Em meio aos ataques a estrela de Hollywood, alguns usuários lembraram que o serviço militar em Israel é obrigatório tanto para homens quanto para mulheres. Gal Restringiu os comentários após a série de ataques que vinha recebendo na publicação em seu Twitter oficial e seu Instagram. Porém ainda divide inúmeras opiniões principalmente em seu Twitter.

 

 

(Foto Destaque: Gal Gadot é cancelada na após pedir paz entre Palestina e Israel (Reprodução/Instagram)

Deixe um comentário