Emily VanCamp comenta sobre a volta de Sharon Carter para o Universo Cinematográfico Marvel

Publicado 06 de Apr de 2021 às 13:28

A atriz Emily VanCamp (Revenge; Brothers & Sisters) concedeu uma entrevista para a revista americana Variety na última segunda-feira (5) e falou um pouco sobre sua volta como Sharon Carter na série Falcão e o Soldado Invernal.

 

VanCamp apareceu pela primeira vez no UCM com uma ponta em Capitão América: O Soldado Invernal (2014), onde, de início, interpretou uma enfermeira e vizinha de Steve Rogers (Chris Evans), por quem Rogers sente uma leve atração. Porém, no decorrer do filme ela expõe sua verdadeira identidade como agente da S.H.I.E.L.D. que estava no apartamento ao lado de Rogers para garantir sua segurança. Já em Capitão América: Guerra Civil (2016), Rogers descobre que Sharon é sobrinha de Peggy Carter (Hayley Atwell), fundadora da S.H.I.E.L.D. e grande amor da vida de Steve. Sharon tem um papel essencial no longa, sendo responsável por roubar o escudo símbolo do Capitão América e os aparatos de voo de Falcão (Anthony Mackie), ajudando o ‘time Cap’ a salvar Bucky Barnes (Sebastian Stan) e, por consequência, a virarem fugitivos por causa dos Acordos de Sokovia (acordo que impede que seres com habilidades superiores tenham liberdade sobre suas ações, assinado por Tony Stark (Robert Downey Jr.) e Viúva Negra (Scarlett Johansson)).

 


 

Emily VanCamp como Sharon Carter em still promocional. (Reprodução/Disney+/Marvel Studios)


Após, os eventos de Guerra Civil, Sharon não foi mais vista ou mencionada até o episódio da última sexta-feira (3) de Falcão e o Soldado Invernal onde, após anos como fugitiva e uma grande mudança na sua personalidade, deixando de lado idealismos de heróis e adotando um cinismo que a ajuda a viver em Madripoor, um dos lugares mais infestados de personalidades fora da lei do universo Marvel.

 

Marvel lança trailer oficial de 'Loki'

 

Trailer final de Viúva Negra é lançado

 

Space Jam 2 | LeBron James encontra Looney Tunes em trailer cheio de referências a cultura pop

 

Durante a entrevista, Vancamp fala um pouco sobre como se sentiu voltando para o UCM e como é diferente voltar numa mídia diferente do cinema: “É ótimo estar de volta, eu estava pensando outro dia e faz quase oito anos que eu comecei nessa jornada com o UCM, o que é louco. É incrível conseguir simplesmente voltar para esse novo meio, porque com os filmes você está tentando encaixar todos esses personagens em apenas duas horas, e com o streaming [...] você consegue contar as coisas com um pouco mais de profundidade,” disse. “Com a Sharon, sempre houve uma tentativa de tentar encaixá-la e esses filmes são grandes demais, e é completamente compreensível. Ver quem ela se tornou depois desse longo período de tempo, e independentemente do Capitão América como o conhecemos é realmente muito interessante para mim. A parte intrigante para mim era ver quem a Sharon se tornou agora.

 


 

Anthony Mackie, Emily VanCamp e Sebastian Stan em Falcão e o Soldado Invernal. (Reprodução/Disney+/Marvel Studios)


Sobre a repercussão negativa de seu beijo com Steve Rogers, a atriz afirma: “Alguns desses enredos dão certo, e outros não. Mas eu achei que foi um filme incrível, e isso simplesmente acontece. [...] Nós certamente fizemos o nosso melhor e uma das melhores coisas que saiu dessa cena (cena do beijo entre Sharon e Steve em Capitão América: Guerra Civil) foi ter um vislumbre da dinâmica do Falcão e do Soldado Invernal. Você fica querendo ver mais disso, e agora nós podemos, o que é fantástico.”

 

Quando perguntada sobre como ofereceram o papel para ela, e como foi conseguir desenvolver essa nova versão desiludida de Sharon, ela comentou: “Quando Nat Moore (produtor executivo) me ligou para oferecer o papel, e o que eu amei foi que ele está nessa jornada, também, e eu acho que nós tínhamos uma perspectiva muito parecida sobre o que vimos e não vimos de Sharon, porque obviamente ela está fugitiva. Nós não sabemos onde ela esteve. Muitas ideias loucas a serem exploradas. [...] Tudo o que sabemos é que ela sacrificou muitas coisas para a causa. E embora não saibamos por onde e pelo o que ela passou, mas podemos perceber que ela não é mais aquela moça inocente, ela está um pouco rude e cínica. [...] Foi muito legal poder interpretá-la com uma atitude que nunca tinha tido antes.

 


 

Trailer legendado de Falcão e o Soldado Invernal. (Reprodução/Youtube Disney Plus Brasil)


VanCamp falou um pouco sobre sua rotina intensa de treinos e também aludiu ao fato que diversos personagens ainda precisam ser apresentados antes que os fãs comecem a fazer muitas teorias mirabolantes. E afirmou que a maior meta de Sharon, nesse momento, é ser perdoada pelos supostos crimes de estado que cometeu. “Eu acredito que, para Sharon, a maior meta – como vimos no episódio 3, e continuaremos a ver – é que ela que ser perdoada. Ela está fugindo e já é suficiente. Ela sacrificou o suficiente. E, se estou falando dos scripts em ordem, essa é a meta final e com razão. Ela vem dessa linhagem de agentes e sente esse tremendo amor pela vida que tinha e agora ela está presa nessa terra de piratas e fazendo coisas que ela provavelmente não queria fazer. Então eu acredito que essa seja a maior meta, conseguir alguma semelhança com a vida que ela costumava levar, se isso for possível [...]. Ela vê Sam e Bucky, e por mais que existam diversos motivos pelos quais ela poderia acabar com a vida deles, eles também são o caminho para que ela ganhe sua vida de volta. Essa é uma dinâmica interessante de se ver também.

 

VanCamp também falou sobre a possibilidade de um revival de Revenge, e disse que, embora ache que a história de Amanda Clarke/Emily Thorne tenha chegado a um fim, ‘nunca diga nunca’ na indústria do entretenimento, porém que ainda não existe nada concreto sobre qualquer tipo de revival da série.

 

Falcão e o Soldado Invernal está disponível no Disney+ com episódios novos toda sexta-feira.

 

(Foto Destaque: Emily VanCamp. Reprodução/Getty Images)

Deixe um comentário