Reality

Em derrota na prova imunidade, Elana começa a refletir com os aprendizados em 'No Limite'

Elana, a participante piauiense comenta as dificuldades enfrentadas em "No Limite" e ainda relembra sobre sua infância humilde. Com tudo que passou no programa, reflete com as situações acontecidas enquanto participava.

3 min de leitura
02 Jul 2021 - 17h30 | Atulizado em 02 Jul 2021 - 17h30

Na penúltima prova da imunidade, Elana foi decisiva para a vitória de sua equipe, a tribo Carcará, com isso chegaram a quinta vitória seguida em provas. Mas na atividade seguinte as coisas mudaram. A competidora teve dificuldades para abrir um baú em uma das últimas etapas da disputa e seu grupo sofreu duas derrotas seguidas além do portal da eliminação. A engenheira agrônoma levou dois votos, mas o modelo Gui Napolitano foi o mais votado e consequentemente foi o oitavo eliminado do reality show.

Em entrevista cedida ao portal Gshow, Elana comenta como foi ir do céu ao inferno no game.


Governador do Rio Grande do Sul assume homossexualidade: ‘Não tenho nada a esconder’

Sikêra Jr perde patrocínios e MPF apresenta ação contra a Rede TV!, por homofobia

Gabriel Medina diz está sendo injustiçado após decisão do COB


“Na prova passada, me concentrei, observei cada jogada anterior pra acertar a última bolinha e deu certo. Nessa, agora, me concentrei também e tentei dar o meu melhor, porém, não foi dessa vez”.

A modelo e também influencer também comenta como foi a frustração na disputa: “Se eu estava naquela última função, era porque minha tribo confiou em mim e, quando não consegui abrir, me senti a pior pessoa desse mundo”.


 

Votação para quem iria ao portal da eliminação (Reprodução / YouTube)


Segundo a integrante da tribo Carcará, lidar com a oscilação emocional no game é mais difícil do que parece, já que os sentimentos ficam à flor da pele.

“Imagine: você está em situações limitadas, tendo um estresse, pois você não dorme, nem come e nem se hidrata bem. Tem uma oscilação absurda, falo isso por mim”.

 

Elana ainda comenta um pouco sobre a sua infância e se emociona. 

“Para muitos, pode ser fora da realidade. A minha infância foi na roça, onde não tinha água encanada nem energia. Quanto a isso, eu achei tranquilo. Mas, comparado à minha realidade atual, não é similar.”

“O programa faz a gente refletir muito e dar valor mais ainda a tudo o que temos, nossa cama, ter um cobertor, poder escovar os dentes e, principalmente, dar valor ao alimento que tem. Lá, a gente não deixava sobrar um grão de comida. Era um tesouro”, conclui Elana.

 

 

(Foto destaque: Elana pensativa enquanto sua tribo vota. Reprodução/Instagram)

Deixe um comentário