Saúde e Bem Estar

Covid-19: Entrega da AstraZeneca será interrompida por 10 dias e a Anvisa Interditou lotes da CoronaVac

A entrega dos imunizantes contra a covid-19 da AstraZeneca serão feitas a partir da semana do dia 13, devido ao atraso na chegada dos insumos e Anvisa anuncia, em nota, a interdição de lotes da CoronaVac.

3 min de leitura
06 Set 2021 - 10h58 | Atulizado em 06 Set 2021 - 10h58

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que é responsável pela fabricação nacional da vacina contra o coronavírus, desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca, anunciou que irá interromper por, pelo menos, 10 dias as entregas dos imunizantes ao Programa Nacional deImunização (PNI).

A Fundação alega que não recebeu, a tempo, a quantidade necessária do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), elemento que é essencial para produzir as vacinas. A entrega do material é realizada pela China e a produção é 100% feita pela Fiocruz em Bio-Manguinhos.

 


Proxalutamida : Anvisa suspende e manda investigar importação e uso do medicamento no Brasil

Riscos de anabolizantes: Ex-panicat fala sobre efeitos colaterais

Covid-19: Quantidade de óbitos e novos casos seguem em queda no Brasil


 

Com a chegada das remessas mensais de IFA apenas no final de agosto (25 e 30/8), as próximas entregas estão programadas para a semana de 13-17 de setembro, uma vez que todo o processo, desde a chegada do insumo até a entrega da vacina, leva cerca de três semanas, incluindo o período de controle de qualidade das vacinas”, de acordo com nota de esclarecimento feita pela Fiocruz.

 

Lote da CoronaVac interditado

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária anunciou neste sábado (4) que fará uma interdição de cunho cautelar de lotes da CoronaVac, além de proibir o uso e distribuição de lotes envasados por uma fábrica não aprovada na Autorização de Uso Emergencial (AUE).

 


(Foto: Covid-19: Entrega da AstraZeneca será interrompida por 10 dias e a Anvisa Interditou lotes da CoronaVac. Reprodução / butantan.gov.br)


 

Em nota, a Anvisa diz que: “A unidade fabril responsável pelo envase não foi inspecionada e não foi aprovada pela Anvisa na Autorização de Uso Emergencial da referida vacina. O instituto informou ainda que outros 17 lotes, totalizando 9 milhões de doses, também envasados no local não inspecionado pela Agência, estão em tramitação de envio e liberação ao Brasil.

Quem informou a irregularidade foi o próprio Instituto Butantan, responsável pela produção da CoronaVac que alega estar comprometido com a transparência e extremamente preocupado com a situação. De acordo com o instituto, o laboratório Chinês Sinovac enviou para o Brasil vacinas envasadas em uma unidade não inspecionada.

 

(Foto destaque: Covid-19: Entrega da AstraZeneca será interrompida por 10 dias e a Anvisa Interditou lotes da CoronaVac. Reprodução/ Pixabay)

Deixe um comentário