Consultas rotineiras auxiliam na detecção precoce de miomas uterinos

Publicado 11 de Sep de 2020 às 20:14

 

Apesar do diagnóstico assustar, o mioma uterino trata-se de um tumor benigno. Entretanto, é importante lembrar que se não tratado, pode ocasionar em complicações. Segundo o ministério da saúde, mais de 2 milhões de mulheres são afetadas pelo problema.  Por isso, a FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) traz um alerta à todas as mulheres sobre a importância de consultas de rotina e exames clínicos. E, mesmo parecendo algo simples, a consulta de rotina pode detectar o mioma cedo, e assim preservar o útero. Afinal milhares de mulheres são acometidas da doença, porém só descobrem quando o médico faz o levantamento do seu histórico. A grande maioria são assintomáticas, e só procuram um médico quando já apresentam sintomas mais fortes.

Por esse motivo é tão importante manter consultas regulares com um ginecologista. Segundo a Febrasgo, o problema leva mais 300 mil mulheres a retirada do órgão. Mas, mantendo os exames e consultas em dia e conhecendo seu próprio corpo, é possível detectar o problema e já seguir com intervenção médica, impedindo até mesmo de culminar em uma infertilidade. Embora os miomas sejam tumores uterinos que nascem benignos e morrem benignos, podem exigir acompanhamento clínico ou intervenção cirúrgica.


Presidente da FEBRASGO, Dr. Agnaldo Lopes. (Foto:Reprodução/ Site Jornal da cida de BH)


“O mioma uterino é diagnosticado com uma conversa franca entre a paciente e médico, assim como exames clínicos e de imagem. O tratamento controla os sintomas, priorizando os procedimentos mais adequados para cada caso. Quanto mais cedo se identifica a doença, mais chances para preservar o útero e possibilitar a gestação”, afirma o presidente da Febrasgo, Agnaldo Lopes. 

Leia mais: 10 motivos para praticar atividades físicas

O que é e como tratar?

O mioma uterino consiste em uma desordem hormonal que causa um enovelamento das fibras musculares, formando nódulos no útero, podendo acometer mulheres entre 30 e 50 anos. O problema se fixa em mulheres em idade fértil, ou seja, no período da menopausa, o volume de miomas tende a diminuir espontaneamente, levando a uma diminuição acentuada dos sintomas, se não do seu desaparecimento. Eles podem se localizar dentro da cavidade uterina (miomas submucosos), dentro da parede uterina (miomas intramurais) ou na superfície do útero (miomas suberosos).


Mioma uterinoTipos de miomas uterinos. (Foto: Reprodução/ Site Tua saúde)


Os principais sintomas quando surgem são dor abdominal ou pélvica, infertilidade e aumento do fluxo menstrual, elevação do volume abdominal, e até sintomas de retenção urinária e constipação intestinal. Mas o diagnóstico é feito a partir de exames de sangue e imagem, como ultrassom. O tratamento pode ser tanto com medicamento, como com intervenção cirúrgica, dependendo da situação. Neste caso, há a miomectomia (retirada só do mioma) e a histerectomia, a remoção parcial ou total do útero.

Portanto, mesmo que seja benigno a FEBRASGO ainda ressalta que você mulher precisa ter uma rotina regulares de consultas e exames, pois dessa forma o tratamento e prevenção do útero em caso de detecção de mioma pode ser mais eficaz.

 

(Foto destaque: Consultas rotineiras para prevenção de miomas uterinos. Reprodução/Revista dia a dia)

 

 

 

Deixe um comentário