Esportes

Conmebol suspende os árbitros após agressão de Otamendi em Raphinha

A Conmebol suspendeu os árbitros após agressão de Otamendi em Raphinha não ter sido marcada como falta. O atacante da Seleção Brasileira precisou levar cinco pontos no local da pancada.

3 min de leitura
17 Nov 2021 - 14h50 | Atulizado em 17 Nov 2021 - 14h50

Em San Juan, no Estádio Bicentenário, aos 32 minutos do 1º tempo de Argentina 0 x 0 Brasil, o defensor merengue Otamendi agrediu o atacante Raphinha, da Seleção Brasileira, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo FIFA Catar 2022. A CBF comunicou que entraria com representação contra o VAR após a agressão não ter sido marcada como falta para a equipe brasileira.


Melhores momentos entre Brasil e Argentina (Reprodução/GE.GLOBO)


O atacante Raphinha precisou jogar até o final do primeiro tempo com sangramento na região da boca até ser devidamente tratado pela equipe médica da Seleção no intervalo para o segundo tempo. Foram precisos 5 pontos na área do corte provocado pela agressão.

Após apuração do VAR pela Conmebol baseada na alegação de Esteban Ostojich: "Eu considero que aqui o golpe é com o antebraço no rosto, com intensidade média. Sim, no rosto. Isto me parece que é falta, para cartão amarelo. Não considero cartão vermelho."  A Comissão de Árbitros decidiu pela suspensão dele e de Andrés Cunha. Veja o vídeo abaixo com áudio da conversa entre os árbitros sobre o lance:


Neto no programa Os donos da bola sobre a revisão do VAR no lance de agressão de Otamendi (ARG) em Raphinha(BRA). (Reprodução/ BAND/ Conmebol/)


Embora o árbitro da partida, Andrés Cunha, ter recebido elogios, por parte da delegação brasileira, pela atuação no duelo, o mesmo não aconteceu com Ostojich, por não intervir no lance solicitando revisão do árbitro para marcação da falta do defensor merengue em cima do atacante brasileiro. Esteban Ostojich, que também atua como árbitro de campo, já seria alvo do presidente em exercício da CBF Ednaldo Rodrigues e seu vice, Gustavo Feijó, para solicitarem o afastamento do árbitro para futuras partidas da Seleção Brasileira. O pedido veio do coordenador da seleção, Juninho Paulista, no dia de ontem, logo após a partida . Porém, a própria Conmebol, em nota divulgada hoje, decidiu por punir os árbitros, os quais já foram notificados. Em nota, a entidade informa: "conduta violenta do jogador n°19 Nicolás Hernán Gonzalo Otamendi (ARG), contra um adversário, colocando em risco a integridade física do mesmo com uso do braço no rosto."  A suspensão dos árbitros Andrés Cunha e Esteban Ostojich é "por tempo indeterminado no exercício de suas funções" dentro de competições da Conmebol.

 

https://lorena.r7.com/post/Internacional-admite-troca-de-olhares-com-o-volante-Felipe-Melo-do-Palmeiras

https://lorena.r7.com/post/Em-jogo-disputado-Brasil-e-Argentina-empatam-pelas-Eliminatorias-da-Copa

https://lorena.r7.com/post/Com-rumores-de-uma-possivel-saida-Benfica-emite-comunicado-em-apoio-ao-Jorge-Jesus


O técnico da Seleção Brasileira reclamou bastante na coletiva de imprensa após a partida: “É simplesmente impossível, vou repetir, é simplesmente impossível, não ver a cotovelada do Otamendi no Raphinha. Isso ia determinar no resultado? Não sei. Grande jogo entre os dois, mas tem um componente que tem que ser igual. Árbitro de alto nível de VAR não pode trabalhar desta forma, é inconcebível. Não é o termo que queria dizer, estou falando esse porque sou educado”, disse Tite.


Técnico Tite em coletiva após empate com a Argentina. (Reprodução/ Conmebol / YouTube)


A próxima partida da Seleção Brasileira, a princípio, está marcada para o dia 27 de janeiro de 2022 contra o Equador, na casa do adversário, ainda pelas eliminatórias para 2022. O Brasil segue líder, com 35 pontos, e já está classificado para a Copa do Mundo no ano que vem.

 

Foto Destaque: Atacante Raphinha, com sangramento após agressão. Reprodução/Lucas Figueiredo/CBF

Deixe um comentário