Moda

Como ter um guarda-roupa sustentável

Sabia que a moda é uma das indústrias que mais causa impacto no meio ambiente? Felizmente, as marcas estão começando a se conscientizar quanto esse problema e você pode fazer sua parte ao seguir essas 4 dicas para ter um guarda-roupa sustentável.

3 min de leitura
19 Ago 2021 - 20h01 | Atulizado em 19 Ago 2021 - 20h01

Você sabe qual é o impacto que a indústria têxtil tem no meio ambiente e nas pessoas? A moda responde por entre 8 e 10% das emissões de gases-estufa, consome todos os anos cerca de 79 trilhões de litros de água e descarta 92 milhões de toneladas de resíduos. Além disso, para produzir roupas de forma rápida e com o preço mais baixo, frequentemente, os funcionários das fábricas têxtis são mal pagos e operam em condições de trabalho precárias. Sabe-se de marcas que estão até mesmo envolvidas em casos de trabalho escravo.


 (Foto: Reprodução/Priscilla Du Preez/Unsplash)


 

Leia mais: Alerta: Tendência de acessórios para a cabeça

Leia mais: 6 tendências que vão bombar na primavera 2021

Leia mais: Os cortes de cabelo mais populares em cada década

Nosso planeta está sendo soterrado pelo acúmulo, mas felizmente há pessoas e marcas que já estão se tornando mais conscientes. A própria Copenhagen Fashion Week que ocorreu na semana passada é conhecida por ter a sustentabilidade como um de seus pilares e faz questão de salientar que nossos cuidados para com o meio ambiente são necessários e urgentes.

A mudança no planeta não ocorrerá do dia para a noite, é claro, ainda há um longo caminho pela frente, mas você não precisa esperar para mudar sua atitude, pode começar bem agora e pelo seu guarda-roupa. Confira 4 dicas para ter um guarda-roupa sustentável.

 

Desapegue

Já parou para pensar em quantas peças estão no seu guarda-roupa simplesmente ocupando espaço? Tire um tempo para organizar suas roupas e para cada uma delas faça as seguintes perguntas: qual foi a última vez que eu usei essa peça? Ela ainda me serve? Quais são suas condições? Quantas combinações posso fazer com ela?

Essas perguntas vão te ajudar a descobrir quais roupas manter. Quanto as peças que serão encaminhadas para o desapego, você pode vendê-las em um brechó ou doá-las.  

 

Consuma menos

Evite comprar roupas com o objetivo de simplesmente ter mais peças. Adquira roupas novas quando for realmente necessário e opte por aquelas que você poderá usar em diversas produções. Nesse caso também vale a pena se fazer os seguintes questionamentos: eu preciso mesmo dessa peça? Ela combinará com o que eu já tenho? Com qual frequência poderei usá-la?

 

Experimente brechós

Se você é daqueles que acredita que brechós não passam de lugares de roupas antigas, não sabe o que está perdendo. Em um brechó, é possível se deparar com verdadeiros achados da moda por preços super acessíveis e você ainda estará praticando o consumo sustentável ao aumentar o ciclo de uso das peças adquiridas.

 

Escolha bem

Qualidade é mais importante do que quantidade. Vale mais a pena você investir em uma peça atemporal que tem a chance de te acompanhar por anos do que comprar várias blusinhas em uma única ida ao shopping. Roupas mais baratas costumam ser de tecidos sintéticos e esses duram menos.

Ao optar por qualidade, você pode até pagar um pouco mais, mas acabará comprando menos roupas com o tempo, o que resultará na economia do seu dinheiro.

 

Então, o que achou das dicas? Não deixe de ajudar o meio ambiente começando por pequenas mudanças como essas.

 

(Foto destaque: Reprodução/Cam Morin/Unsplash)

Deixe um comentário