Saúde e Bem Estar

Como o otimismo está ligado à saúde

Você é otimista? Pessoas que mesmo passando por situações desafiadoras e que conseguem ver um desfecho positivo para a situação tendem a viver melhor e aumentar sua longevidade.

3 min de leitura
07 Dez 2020 - 13h15 | Atulizado em 07 Dez 2020 - 13h15

Você se considera uma pessoa otimista? Acha que as coisas vão sempre dar certo independente das circunstâncias? Se sim, você tem chances de ter um quadro de saúde mental e físico melhores que uma pessoa pessimista. Atitudes positivas podem ajudar a prevenir doenças cardiovasculares e até mesmo o câncer. Mas, afinal, que tipo de otimismo é esse?

Otimismo nada mais é que encarar os fatores que moldam sua vida, em determinado momento, pelo seu lado positivo, consequentemente, à espera de um desfecho favorável, mesmo em situações muito difíceis. O otimismo nem sempre está relacionado apenas ao presente, mas também ao futuro. Basicamente é toda a crença pautada que, mesmo em problemas – extremos ou não – o resultado será positivo. Como isso impacta na nossa saúde?

Cientista do Departamento de Ciências Sociais e Comportamentais da Universidade de Harvard, Eric Kim, defende que: “Em vários estudos que o otimismo está associado a um perfil lipídico mais saudável, níveis mais baixos de marcadores inflamatórios, níveis mais altos de antioxidantes séricos e melhor capacidade de resposta imune”.

Leia mais: Alimentação pode aumentar sua disposição


Livro, otimismo, Daniel KahnemanLivro de Daniel Kahneman mostra como alguns viéses da nossa mente afetam nossa vida. (Foto: Reprodução/Medium)


O otimismo pode estar diretamente relacionado com a maneira de se alimentar. Pessoas otimistas tendem a se alimentar de maneira mais saudável, o que molda suas necessidades mentais e físicas para um comportamento melhor, evitando fadiga e gerando disposição para o corpo. Além desses fatores, o otimismo está ligado à maneira como nos relacionamos com o outro. É possível que em relacionamentos sociais, ele ajude a lidar contra o estresse. Pessoas assim se sentem mais confiáveis em uma relação.

O livro “Rápido e devagar: duas formas de pensar”, escrito por Daniel Kahneman, teórico da economia comportamental, explica que: "pessoas otimistas são normalmente pessoas alegres e felizes, e, portanto, populares; são pessoas resilientes e adaptáveis aos fracassos e dificuldades”. O teórico ainda aborda que pessoas assim tem chances reduzidas de depressão clínica, além do: “seu sistema imune ser mais forte”.

Portanto, nada como treinar nossa percepção ou nossos filtros relativos aos problemas que passamos e como encaramos as coisas. Pessoas otimistas têm a probabilidade de viver mais. Queira ser como elas! 

 

(Foto destaque: Pessoas otimistas tem probabilidade de viver durante mais tempo. Foto: Reprodução/Pixabay)

 

Deixe um comentário